Expointer 2019

Expointer 2019 (8)

Movimentação total alcançou os R$ 2,69 bilhões ao longo da feira

 

Com um resultado financeiro de R$ 2,69 bilhões, 17,37% maior que o do ano passado, encerrou neste domingo a 42ª Expointer, no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio. O balanço da feira foi apresentado pelo governador Eduardo Leite e pelo secretário da Agricultura Pecuária e Desenvolvimento Rural, Covatti Filho. Do total comercializado, R$ 2,54 bilhões correspondem às intenções de vendas de máquinas e implementos agrícolas, representando um incremento de 11,43% sobre o obtido em 2018.

O presidente do Sindicato das Indústrias de Máquinas e Implementos Agrícolas do Rio Grande do Sul (Simers), Claudio Bier, que antes da feira projetara alta entre 5% e 7% para as vendas, disse que o desempenho do setor tem se mostrado consistente nos últimos quatro anos. Bier solicitou ao governador a ampliação da área de máquinas da feira para que as empresas possam trazer todas as suas novidades.

O segundo maior volume de vendas foi o de animais, com R$ 8,44 milhões, 18% menor que o de 2018. De acordo com o presidente da Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul), Gedeão Pereira, o cancelamento da 15ª Feira de Novilhas da Farsul, por um problema de sanidade animal, foi um dos responsáveis pelo recuo. "Somente este remate movimentaria cerca de R$ 1 milhão", destacou. Também colaboraram no decréscimo a redução nas vendas de sêmen e coberturas.

As vendas do Pavilhão da Agricultura Familiar, com 316 expositores, número recorde desde que se iniciou a Feira de Agricultura Familiar na Expointer, em 1999, atingiram R$ 4,54 milhões, 13,51% a mais que no ano passado. Os empreendimentos de artesanato somaram vendas de  R$ 1,38 milhão, 8,38% acima de 2018. O presidente da Federação dos Trabalhadores da Agricultura (Fetag), Carlos Joel da Silva, afirmou que os números novamente confirmam o potencial do pequeno agricultor e tudo que ele tem para oferecer.

Nesta edição, 420 mil pessoas visitaram o Parque de Exposições Assis Brasil em nove dias de feira, 13% a mais que no ano passado. Encerrado o balanço, o secretário Covatti Filho reconheceu que o parque apresentou problemas com o fornecimento de energia elétrica, registrando durante a semana períodos de falta de luz. "Já temos o aval do governador para iniciar imediatamente um projeto de melhoria na eletrificação do parque para o ano que vem", anunciou. A próxima feira já tem data marcada: de 29 de agosto a 6 de setembro de 2020, ano em que também serão comemorados os 50 anos do Parque de Exposições com o primeiro Festival de Música Tradicionalista da Expointer.
 

 

Fonte:CP

Ministra Tereza Cristina esteve na Expointer nesta quinta-feira, mas adiou anúncio de ajuda para o setor

A demora, por porte de governo federal, em apresentar uma solução para o arroz gerou críticas de entidades. Nesta quinta-feira, a ministra da Agricultura Tereza Cristina esteve em agenda na Expointer e contrariando a expectativa dos produtores, adiou o anúncio sobre um possível plano para minimizar o endividamento do setor

Na segunda-feira, a Federarroz e o Irga anunciaram que a área plantada irá recuar de 5% a 10% na próxima safra de verão na comparação com o 1.000.605 de hectares cultivados no ciclo anterior. 

Para o presidente Fetag/RS, Carlos Joel da Silva, o setor sai frustrado. “Precisamos de medidas urgentes tanto para o arroz quanto para o leite. Não dá mais para esperar, a lavoura arrozeira tem que ser plantada daqui uns dias”, lamenta Silva.

O presidente da Federarroz, Alexandre Velho, disse entender que há sensibilização por parte da ministra e acrescenta que, além dos problemas das dívidas, é necessário que o governo se envolva na expansão de mercados externos. “Não dá para a gente ficar dependendo de mercados instáveis, como Venezuela e Cuba”, pontua Velho.

O presidente da Farsul, Gedeão Pereira, lembrou à ministra a contribuição do agronegócio para a balança comercial brasileira e a importância de acessar novos países compradores. “Em breve chegaremos a 300 milhões de toneladas de grãos e precisamos continuar achando mercados”.

Além de visitar estandes e conhecer os animais, alunos também participam de eventos especiais

 

Nesta terça-feira, desde as primeiras horas do dia, o Parque de Exposições Assis Brasil recebe centenas de estudantes vindos de diferentes partes do Estado, em um ritual que já faz parte da tradição da Expointer. Segundo dados da organização, 17 mil alunos foram cadastrados para entrar na feira entre ontem e hoje.

Além das visitas aos estandes e animais, o dia também é marcado por dois eventos voltados ao público estudantil: a exposição e apresentação de projetos das escolas agrícolas, na Casa da Associação Gaúcha de Professores Técnicos de Ensino Agrícola, e o 2º Encontro Nacional das Cooperativas Escolares, no auditório da Ocergs.

Hélio Vitor Dichuta, 14 anos, aluno do 7º ano da Escola Nossa Senhora do Livramento, da cidade de Guaíba, disse que o mais interessante da feira são os animais. “Passamos pelos corredores dos touros, coelhos e cavalos. São bem interessantes. Os animais são bonitos e grandes.”

O colega Brayan Luan Furquim Vargas, 13 anos, que veio à Expointer pelo segundo ano consecutivo, disse que o sol e o calor contribuíram para o sucesso da atividade. “Viemos de ônibus, entre umas quatro turmas.”

Ludmila Neris da Rosa, 14 anos, e Fernanda Leffa Justo, 14, ambas estudantes do 8º ano da escola Estadual de Ensino Médio Dom Pedro de Alcântara, da cidade de Dom Pedro de Alcântara, que visitaram a feira pela primeira vez, estavam radiantes com a quantidade de animais, estandes, produtos e serviços presentes no parque. “Passamos pelos corredores dos cavalos, coelhos, galinhas, pássaros e das máquinas, que são enormes. Nunca vimos tanta gente junto! Saímos as 6 horas de lá e devemos embarcar no ônibus para voltar só à tardinha. Enquanto isso, vamos aproveitar o passeio e visitar o maior número de estandes possível”, disse Fernanda. “Estamos adorando”, falou a colega.

 

FONTE:CP

 

Leilão ocorrerá no Tattersall do Cavalo Crioulo, no Parque Assis Brasil, em Esteio

 

O leilão Noite das Estrelas abre nesta quarta-feira, no Tattersall do Cavalo Crioulo no Parque Assis Brasil, em Esteio, o ciclo de remates do cavalo Crioulo que ocorrem antes e durante a 42ª Expointer. A programação segue na quinta-feira, com o leilão da Estância Vendramin. Na sequência, ocorrem BT A Marca da Função (23 de agosto), Santa Angélica e Maufer (24), Reconquista (25), Santa Fé e Boa Vista (26) e Carapuça, Ribeirão Bonito e Convidados (27).

Enquanto os equinos já movimentam leilões, os fiscais estaduais agropecuários admitiram 856 animais (337 equinos, 283 ovinos, 154 bovinos e 82 aves) no Parque de Exposições Assis Brasil até às 18h dessa terça-feira. 

Segundo o coordenador da Defesa Sanitária da feira, fiscal Aurélio Maia Vieira, a movimentação foi normal nos primeiros dois dias de recepção, mas dez exemplares de bovinos, vindos de Uruguaiana, Santana do Livramento e do estado de São Paulo foram barrados por conta de sintomas compatíveis com a papilomatose. “Para evitar que a doença se espalhe, já que é causada por vírus, estes animais têm que retornar às propriedades de origem”, explica Vieira. A admissão dos animais de argola vai até as 23h59min de sexta-feira.

 

Fonte:CP

Promotores estimam R$ 6 por quilo vivo em média durante evento

 

Com expectativa de atingir preços médios de R$ 6 pelo quilo vivo, foi lançada nessa segunda-feira, na Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul), a 15ª Feira de Novilhas e Ventres Selecionados, que ocorre dia 29 de agosto, às 16h, no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio, durante a 42ª Expointer. Serão ofertados 500 animais de raças europeias e sintéticas.

Em 2018 foram comercializados 468 exemplares, pelo total de R$ 572,3 mil, com médias de R$ 4,87 para o quilo das novilhas prenhas, R$ 4,74 para novilhas e R$ 4,95 para terneiras. O coordenador da Comissão de Exposições e Feiras da Farsul, Francisco Schardong, comemorou que o evento chegue aos 15 anos num momento de transição para a pecuária, com melhor remuneração pelo boi gordo.

Segundo Schardong, o pecuarista está voltando a investir e sabe que o aumento de produção nasce pela aquisição de ventres. “Para ter animal de qualidade no campo, o pecuarista precisa de boas matrizes”, destacou, lembrando que o remate de novilhas é um balizador dos leilões de primavera, em outubro.

Para o subsecretário do Parque de Exposições Assis Brasil, José Arthur Martins, além de balizar preços, a feira demonstra a importância dos animais rústicos para Expointer. “Os rústicos representam resultado econômico para a feira e ganharam um novo olhar do produtor, que busca qualidade”, comentou.

Demanda por proteína 

Entre as razões para a melhora dos negócios no setor, o presidente da Federação Brasileira das Associações de Criadores de Animais de Raça (Febrac), Leonardo Lamachia, aponta o aumento de demanda por proteína animal pela China, gerado pela peste suína africana, e a exportação de gado em pé.

O pecuarista e exportador Mauro Pilz, da Estância Del Sur, de Capão do Leão, garante que mesmo que a exportação de gado vivo para países como Turquia, Egito e Malásia possa ser considerada “nicho”, ela tem melhorado a cotação interna e resultado num preço 15% maior no produto vendido para o exterior. “Por isso, alertamos o produtor que quer melhor rentabilidade para reservar parte de seus terneiros sem castrar, garantindo boas vendas no mercado externo”, reiterou.

A feira é realizada em parceria com a Secretaria de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) e com a leiloeira Santa Úrsula Remates, tendo Manoel Silva no comando do martelo. Banco do Brasil, Banrisul e Sicredi vão oferecer linhas de financiamento específicas para as aquisições.

 

FOnte:CP

Ao todo, 208 bovinos das raças Ultrablack, Angus, Hereford, Braford e Devo irão a julgamento

 

A 42ª Expointer vai contar com cerca de 2,5 mil animais rústicos, um aumento de 38% em relação à edição passada. As inscrições foram concluídas na segunda-feira. Segundo o setor de Exposições e Feiras da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), 208 bovinos irão a julgamento (das raças Ultrablack, Angus, Hereford, Braford e Devon) e 500 entram em pista para a 15ª Feira de Novilhas e Ventres Selecionados.

A feira ocorre em Esteio, no Parque de Exposições Assis Brasil, entre o dia 24 de agosto e 1º de setembro. O local ficará aberto entre às 8h e 20h30min. O ingresso custa R$ 13 para pedestres e R$ 32 por veículo, com a entrada garantida. Estudantes pagam R$ 6, assim como pessoas entre 60 e 64 anos. A partir dos 65, não será cobrado a entrada, assim como menores de seis anos acompanhados.

 

Fonte:CP

Cada um deles, de um minuto, contém imagens antigas e recentes da feira

 

O terceiro vídeo da série “Expointer – Memória e História”, produzida pela Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, foi lançado na quarta-feira. Os dois primeiros episódios estão disponíveis desde a semana passada (veja abaixo). Cada um deles, de um minuto, contém imagens antigas e recentes da feira, com edição e trilha musical. Os vídeos podem ser acessados no Facebook da secretaria ou no YouTube. Novos vídeos serão disponibilizados nesta quinta-feira e nos dias 20 e 22.

A 42ª edição da feira ocorre em Esteio, no Parque de Exposições Assis Brasil, entre o dia 24 de agosto e 1º de setembro. O local ficará aberto entre as 8h e 20h30min. O ingresso custa R$ 13 para pedestres e R$ 32 por veículo, com a entrada garantida. Estudantes pagam R$ 6, assim como pessoas entre 60 e 64 anos. A partir dos 65, não será cobrado a entrada, assim como menores de seis anos acompanhados.

 

 

 

Os portões do Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio, foram abertos no começo da manhã desta segunda-feira para a recepção dos primeiros animais que estarão na 42ª Expointer, que começa no dia 24 de agosto e vai até 1º de setembro. O prazo de admissão segue até as 23h59min de sexta-feira. Mais de 3,9 mil animais de argola foram inscritos no evento.

O criador da Cabanha Oliveira, de Uruguaiana, na Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul, usou seu mini trailer para o deslocamento de sete ovelhas Texel, sendo cinco fêmeas e dois machos.“As expectativas para este ano são as melhores em virtude da valorização da ovinocultura, inclusive entre as fêmeas”, comentou Sérgio. “Eu trago algumas prenhas e outras com cordeiro ao pé”, destacou, admitindo que a feira de 2018 frustrou suas expectativas. “Este ano esperamos que seja diferente”, revelou.

Todos os animais que participam da Expointer são inspecionados pelo serviço veterinário oficial. A operação envolve mais de 100 profissionais, entre veterinários e técnicos. Os exemplares inscritos só podem entrar no parque depois da conferência de todos seus documentos sanitários e na inspeção clínica.

O subsecretário do Parque Assis Brasil, José Arthur Martins, entende que a entrada de novos animais em competição, como os bovinos Senepol, e a volta de algumas raças, como a bovina Canchim e a equina Gipsy Horse, mostram que o produtor está otimista. “Houve aumento do número de animais de maior interesse econômico”, observa.

Fonte: CP

O Regional é um site de Entretenimento, Esportes e Alimentos. Aqui você pode obter as últimas notícias da sua região, estado e do mundo inteiro rapidamente.

Contato e-mail

Galeria de Fotos