Governo do Estado anuncia R$ 21 milhões para pesquisa e inovação

27 Maio 2019
736 vezes

O governo do Estado anunciou nesta segunda-feira um investimento de R$ 21 milhões para quatro editais de pesquisa científica e inovação tecnológica. Os programas foram lançados pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (Fapergs), vinculada à Secretaria de Inovação, Ciência e Tecnologia (Sict), e são resultados de parcerias com entidades do governo federal e de São Paulo. Do total de recursos, aproximadamente 60% são oriundos dos cofres gaúchos.

O maior dos editais é o Programa Pesquisador Gaúcho (PqG), que conta com um investimento de R$ 10 milhões para atender até 300 projetos de todas as áreas de conhecimento. Já a Cooperação Fapergs/Fapesp prevê R$ 6 milhões para iniciativas que tenham participação de equipes gaúchas e paulistas. A fundação do Rio Grande do Sul aportará até R$ 2 milhões e a de São Paulo será responsável pelo restante. Trata-se de uma colaboração inédita entre os dois estados, os principais na produção científica brasileira.

O Programa Doutor Empreendedor (PDEmp) também é considerado inovador. Através dele, a Fapergs, em parceria com o Sebrae/RS e com o CNPq, almeja criar um modelo para outros estados transformando o conhecimento gerado nas pesquisas em valor para a sociedade. Ao todo, a inciativa prevê R$ 3,39 milhões para apoiar 20 propostas de criação, por doutores, de empresas de base tecnológica. O Programa Centelha, por sua vez, é do governo federal e foi implementado por meio de uma parceria da Fapergs com a Financiadora de Inovação e Pesquisa (Finep). O edital tem como parceiros no Estado o Badesul, o Sebrae e a Rede Gaúcha de Ambientes de Inovação (Reginp). O objetivo é apoiar a criação de 50 startups de base tecnológica com o aporte de cerca de R$ 1,8 milhão – R$ 1,1 milhão da Finep e R$ 735 mil da Fapergs.

O secretário de Inovação, Ciência Tecnologia, Luís Lamb, disse que, em um cenário de contingenciamentos na geração de conhecimento no país, o Rio Grande do Sul mostra que está alinhado e é parceiro da pesquisa. Ele comentou que o PqG tem a função de dar sustentabilidade ao sistema e complementar os outros programas que definem estratégias de inovação e áreas prioritárias. “Os pesquisadores precisam de condições mínimas de trabalho e esse programa permite a manutenção dos laboratórios que geram esses resultados, essa produtividade de quase 12% da ciência, da pesquisa e tecnologia nacional que temos no Estado”, afirmou.

O diretor-presidente da Fapergs, Odir Antônio Dellagostin, afirmou que os editais representam um grande investimento em um período de sérias dificuldades financeiras no orçamento do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, do CNPq e da Capes. “A comunidade científica sente o impacto dessas restrições orçamentárias, então este é o momento em que a Fapergs pode, de alguma forma, superar esses fortes contingenciamentos em nível federal e garantir o amparo mínimo necessário para que tenhamos continuidade nas pesquisas feitas aqui no Estado”, explicou. O governador Eduardo Leite disse que sua gestão tem compromisso com pesquisa, inovação e tecnologia. “Estou muito otimista de que vamos encaminhar condições estruturantes para o Rio Grande do Sul.”

Prazos e inscrições

Programa Pesquisador Gaúcho (PqG)

Até 12 de julho

Cooperação Fapergs/Fapesp

Até 15 de julho

Programa Doutor Empreendedor (PDEmp)

Até 16 de agosto

Inscrições

Programa Centelha

De 3 de junho a 18 de julho

Avalie este item
(0 votos)

O Regional é um site de Entretenimento, Esportes e Alimentos. Aqui você pode obter as últimas notícias da sua região, estado e do mundo inteiro rapidamente.

Contato e-mail

Galeria de Fotos