Brasil volta a exportar vacina contra febre amarela para outros países

23 Out 2019
1017 vezes

A partir desse ano, o Brasil volta a exportar a vacina contra febre amarela. A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), continuará atendendo 100% da demanda interna do país e, além disso, sua produção vai ser suficiente para fornecer vacina para outros países. Entre 2017 e 2018, houve um surto de febre amarela no Brasil e, por isso, o Governo Federal suspendeu a venda da vacina para manter toda sua produção apenas para a população brasileira. Desta forma, a Fiocruz vai fornecer, entre 2019 e 2020, 23 milhões da vacina para a Organização Pan Americana de Saúde (OPAS) e ao Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). De acordo com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, o conhecimento e a tecnologia brasileira são importantes para o combate à febre amarela. 

“É muito importante para o Brasil, como uma questão até de solidariedade, mas, principalmente para a Fiocruz, retomar a produção em larga escala e exportar a vacina de febre amarela já que ele é um dos laboratórios no mundo que tem a expertise para febre amarela”.

Também é importante destacar que essa retomada na exportação da vacina teve influência da aprovação da Lei 13.801 deste ano, que determina que os recursos adquiridos com a exportação dessas vacinas voltem exclusivamente para o reinvestimento na produção de vacinas, pesquisas e inovação tecnológica.  O Brasil é o maior produtor de vacina contra febre amarela no mundo e com o menor preço, cerca de US$ 1,00 (R$ 4,15) a dose.

Avalie este item
(0 votos)

O Regional é um site de Entretenimento, Esportes e Alimentos. Aqui você pode obter as últimas notícias da sua região, estado e do mundo inteiro rapidamente.

Contato e-mail

Galeria de Fotos