População suína causando estragos em lavouras aumenta a cada dia e proprietário dos animais desfia as leis, em São Martinho da Serra

 

No mês de abril, o Jornal Regional Águas da Serra publicou uma reportagem sobre a invasão de porcos, ovelhas e cavalos em propriedade alheias em São Martinho da Serra. O caso preocupa os moradores que vem tendo prejuízos incalculáveis com estes animais que entram nos campos e lavouras destruindo pastagens e plantações de soja, milho e mandioca.

Na oportunidade, moradores da Estrada Geral que liga o município de São Martinho da Serra a Val de Serra, distrito de Júlio de Castilhos, relataram a reportagem a indignação com o problema que se arrasta há vários anos e cada vez aumenta mais. Mesmo assim, até agora, segundo os moradores, nenhuma providência foi tomada nem pelo proprietário dos animais, tão pouco pelos órgãos públicos que já foram acionados e tem conhecimento do caso.

A preocupação não fica por conta somente dos donos de lavouras e campos, mas também da população que usa a estrada que vive lotada de animais dia e noite cortando a frente de veículos, que correm risco de se envolver em acidentes. Além disso, a grande quantidade de animais soltos é um caso de saúde pública, já que a qualidade da água utilizada pelos moradores pode ter sido afetada tendo em vista que nesta propriedade está localizado um poço artesiano que fornece água para grande parte de moradores do município.

Nesta semana, a reportagem conversou com o agricultor Antônio Carlos de Oliveira, 65 anos, morador da Estrada da Carretela, que fica há dois quilômetros da sede do município. Oliveira conta que já perdeu as contas de quantas vezes já reclamou para o proprietário dos porcos a respeito dos danos em sua propriedade, mas de nada adiantou. “Ele diz que vai prender, vai vender os animais, mas nunca resolve o problema, só enrola”, disse.

Antônio já fez registro policial e aguarda que as autoridades façam alguma coisa pelos moradores. O agricultor que planta milho, mandioca e possui pastagens, além de outras pequenas plantações, relata que há vários anos vem tendo prejuízos com suas lavouras danificadas pelos bandos de porcos.

“Acho isso uma falta de respeito com os vizinhos, e já cansei de reclamar. A gente fica nervoso com uma situação dessas, pois além de todos os problemas que temos e das grandes dificuldades que nós agricultores passamos, ainda temos que nos incomodar com esse tipo de coisa”, desabafou o trabalhador rural.

Os moradores contam que são mais de 300 animais circulando livremente pelas lavouras e que agora, as fêmeas estão dando cria pelos campos alheios, aumentando ainda mais a população de porcos.

Já o agropecuarista Martinho Pedro Cerezer, de 54 anos, que possui propriedade na mesma localidade, vem desde 2016 fazendo registros policiais e queixas verbais na Prefeitura a respeito do assunto, mas nada foi resolvido. Em maio desse ano, ele fez uma reclamação por escrito e protocolou no setor de fiscalização. Segundo ele, são porcos e também javalis, alguns deles ferozes que atacam os cachorros e até pessoas. Ele relata que também já reclamou para o proprietário dos animais que somente riu da situação e não fez nada.

Os donos das propriedades prejudicadas, ainda tem a esperança de que o proprietário dos animais tome vergonha e prenda os suínos em um local adequado e também que o Poder Público interfira para evitar que algo mais grave aconteça, pois se trata de uma estrada municipal.

 

Prefeitura diz que notificou proprietário dos animais que poderá responder pelos danos e ser multado

 

 

A reportagem do Jornal Águas da Serra entrou em contato com a Vigilância Sanitária do município de São Martinho da Serra para saber se o setor tomou alguma providência a respeito do assunto, tendo em vista que no mês de abril, quando foi entrevistado, o fiscal disse que a prefeitura não tinha recebido nenhuma queixa formal sobre o assunto.

Nesta semana, o Agente Fiscal Geral da Prefeitura, Vinicius Ximendes, disse que no mês de maio recebeu uma denúncia por escrito de um dos moradores que denunciou o fato. Diante da denúncia, o fiscal notificou o proprietário dos animais José Ramiro da Rosa para que este pare com a prática de soltar os animais nas lavouras e estradas.

O Fiscal explicou que a notificação serve como advertência e caso o proprietário não tome uma atitude poderá ser multado e responsabilizado por danos ocasionados nas lavouras e também por eventuais acidentes que possam ocorrer envolvendo os animais na estrada. Pelo visto, o proprietário não está preocupado, pois não tomou nenhuma atitude, conforme relatam os moradores.

 

Uma pessoa morreu em um acidente que ocorreu na madrugada deste domingo no km 117 da BR 392 em Canguçu, no sul do Rio Grande do Sul. Conforme a Polícia Rodoviária Federal (PRF). O acidente envolveu dois veículos que colidiram frontalmente.

Informações preliminares são de que um Monza, com placas de Pelotas acesso a BR e seguiu transitando na contramão no sentido crescente, quando ao tentar acessar sua mão de direção colidiu frontalmente com um Fiat Strada também com placas de Pelotas que seguia no sentido contrário.

Os cinco ocupantes do Monza ficaram feridos, sendo os três mais graves encaminhados ao Pronto Socorro de Pelotas, aonde um veio a falecer. O condutor do Fiat Strada sofreu lesões leves.

Uma aposta de Canoas dividirá o prêmio da Mega-Sena sorteada neste sábado com outras quatro jogos vencedores. Além da cartela gaúcha, apostas de Salvador (BA), Maranguape (CE) e Marabá (PA) poderão sacar R$ 9.627.559,21 relativos ao concurso 2.052.

Confira os números sorteados: 50 – 51 – 56 – 57 – 58 – 59.
 

O sorteio foi realizado em Campina Grande (PB). O próximo concurso, na quarta-feira, poderá premiar com R$ 2,5 milhões. A Quina teve 152 acertadores que têm direito a R$ 17.089,52. A Quadra foi marcada por 4.816 apostas que levam R$ 770,52.

Seis apostas levam a Quina de São João

Domingo, 24 Junho 2018 14:19

Seis apostas acertaram o prêmio principal da Quina Especial de São João, concurso 4.706, sorteado na noite desse sábado (23) em Campina Grande (PB). O prêmio estava estimado em R$ 130 milhões. Confira as dezenas sorteadas: 03 -29 – 33- 53 -69.

Os bilhetes premiados foram de Brasília, São Paulo, Belém, Porto Alegre, Vila Velha (ES) e Rondonópolis (MT). Cada um leva um prêmio de R$ 20.843.799,43.

Mais de 1,7 mil apostas acertaram a quadra e levam um prêmio de R$ 4.989,26. Já o terno, quando o apostador acerta três dezenas, saiu para 128.851 bilhetes, com um prêmio de R$ 100,38 cada. Já os mais de 3 milhões de apostas que acertaram dois números (duque), levam R$ 2,30.

Três mulheres morreram após acidente ocorrido na altura do km 297, na rodovia federal BR 290, em Caçapava do Sul. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), por volta da 00h30min de domingo ocorreu uma saída de pista do veículo Honda HRV de cor branca e as três ocupantes morreram na hora.

Até o momento as vítimas não foram identificadas. O veículo tinha placas de Porto Alegre.

O assassinato da transexual de nome social Thalia Costa chocou e revoltou a população da fronteira Oeste. Thalia (registrada como Genilson Costa Barbosa, de 32 anos) teve o corpo encontrado por volta das 7h30min desta quinta-feira por moradores no bairro do Passo, próximo à caixa d’água da Corsan, periferia do município de São Borja.

Vendedora de loterias e estudante, Thalia era conhecida na região pela militância que desenvolvia em favor de movimentos LGBT da fronteira. Segundo a equipe da Delegacia Polícia de Pronto Atendimento, a perícia de Santo Ângelo segue para São Borja a fim de averiguar as causas da morte.

Os primeiros indícios apontaram ferimentos a pauladas e há um suspeito, de 22 anos, preso. Ele aparece em imagens de câmeras de videomonitoramento instaladas na área onde o crime aconteceu.

Fonte: CP

Com o fim da campanha de vacinação contra a gripe em todo o País, nesta sexta, mais de um milhão de doses sobraram nos postos de saúde de todo o Rio Grande do Sul. Dessa forma, a Secretaria Estadual da Saúde liberou a imunização para o público em geral até o fim dos estoques. Dados do Ministério da Saúde dão conta de que somente 80% da população-alvo se imunizou em 2018, enquanto a meta era de 90% ou mais.

As vacinas foram distribuídas ainda em abril nas unidades básicas de saúde. No momento, não é possível quantificar quais locais ainda dispõem de doses, mas a Pasta garante que todas as cidades seguem vacinando. O Estado recebeu 4,2 milhões de doses, enquanto pouco mais de 3,1 milhões pessoas se imunizaram.

O titular da Saúde elenca razões para que a população minimize a necessidade de imunização contra o Influenza. A mais grave delas é a profusão de informações falsas nas redes sociais a respeito das vacinas para diversos tipos de doença, incluindo a gripe.

“No ano em que houve um grande número de óbitos (em 2009, ano do surto, 298 pessoas morreram), tivemos uma grande faixa da população coberta pela vacina, então aumentou o número de resistentes, tirando da percepção imediata das pessoas o fator gravidade. Além disso, há um problema sério com as fake news em relação à vacina: são grupos negando a importância dela. Além disso, o inverno passado não foi rigoroso e possibilitou menor chance de infecção. A população fica menos preocupada”, enfatizou Francisco Paz.

Entre as populações-alvo, as crianças registraram o menor índice de imunização. Em todo o Rio Grande do Sul, somente 61% receberam a dose. De acordo com o secretário, somente a meta dos idosos foi plenamente alcançada: 91% das pessoas com 64 anos ou mais se vacinaram.

As doses foram liberadas para todos, mas o critério de priorização dos grupos de risco permanece vigente. Em Porto Alegre, crianças e gestantes são os grupos com as menores coberturas vacinais – pouco mais de 50%.

A Secretaria Municipal de Saúde mantém o atendimento em todas as salas de vacina da rede, de acordo com o funcionamento das unidades, sempre de segunda a sexta-feira. Nas unidades de saúde, o atendimento vai das 8h às 17h; nas unidades São Carlos e Tristeza e no Centro de Saúde Modelo, das 8h às 22h. Na Clínica de Saúde da Família da Restinga, das 8h às 20h.

Neste ano, quatro mortes foram registradas em decorrência da gripe no Rio Grande do Sul. Ao todo, 80 casos foram contabilizados até o momento.

Fonte: CP

A Polícia Federal (PF) apreendeu na tarde deste sábado 448 quilos de cocaína nas proximidades da cidade de Santiago, no Centro do Rio Grande do Sul. A droga foi localizada em um caminhão, escondida em uma caixa de ferro concretada. 

O motorista do caminhão foi preso por tráfico de drogas e encaminhado para a Polícia Federal em São Borja. O trabalho teve a participação da Delegacia de Repressão a Drogas da PF (DRE), das delegacias da Polícia Federal em Santo Ângelo, São Borja e Uruguaiana e contou com o apoio da Polícia Rodoviária Federal.

Pagina 1 de 824