Policia

Policia (544)

A Polícia Rodoviária Federal registrou duas mortes em rodovias federais neste domingo. Em Pelotas, no km 87,6 da BR 392, por volta das 15h, uma mulher morreu após um Megane bater contra uma camionete Hilux. Conforme a PRF, com o impacto, a vítima de 79 anos, que era passageira do Megane, teve o corpo jogado para fora do carro. Ela morreu no local. Os demais ocupantes do veículo foram encaminhados ao pronto socorro de Pelotas.

Em Uruguaiana, por volta do meio-dia, a PRF atendeu um acidente no trevo entre as BRs 290 e 472, no perímetro urbano de Uruguaiana. Uma camionete Ranger e uma Saveiro, que faziam o mesmo sentido, acabaram colidindo. De acordo com a PRF, a Saveiro acabou derrapando e colidindo na traseira da Ranger. O motorista da Saveiro não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Os três ocupantes da Ranger não se feriram.

"...a fotografia estilo selfie foi feita mostrando o corpo da falecida nua, sobre uma mesa (...). Algo extremamente estarrecedor e sem nenhum fundamento e justificativa plausível, que, sem sobra de dúvidas, atingiu os autores, em momento muito delicado da vida." Sob essa análise, a 9ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça, por unanimidade, confirmou condenação de funerária e aumentou a indenização a ser paga a filhos de falecida. A imagem dela foi exposta em grupo de Whatsapp quando seu corpo estava sendo preparado para o velório.

Fato

Os quatro autores da ação narraram que, em decorrência do falecimento da mãe, contrataram a funerária Venâncio, na cidade de Venâncio Aires, para realizar os preparativos do sepultamento.

No dia do velório, enquanto participavam dos atos fúnebres, os filhos receberam a notícia por intermédio de pessoas do círculo de convivência, de que estava circulando, no WhatsApp, fotos da matriarca nua e passando por procedimentos que antecediam a preparação do corpo. Verificaram que a fotografia havia sido feita por funcionário da funerária em formato selfie, com a frase: "Se o trabalho de vocês está ruim, imagina o meu aqui." O empregado enviou a foto para grupo do aplicativo, integrado também por um dos filhos da falecida. Perplexos e revoltados com a situação, além da consternação e abalo pela morte da mãe, ajuizaram ação.

Os autores destacaram que o funcionário em nenhum momento preocupou-se em manter sigilo da sua profissão e, tampouco, a funerária manteve a vigilância e fiscalização devida. Mencionaram que as publicações feitas tiveram forte repercussão na comunidade de Venâncio Aires.

O dono da funerária se defendeu alegando que o local possui placas de advertência de uso de celular, que não tinha como cuidar de todos os funcionários e que já havia demitido o empregado que fez a selfie.  Já o funcionário que fez o registro alegou um dos filhos da falecida ligou para a funerária querendo saber dos procedimentos efetuados com a mãe.

Sentença

O Juiz João Francisco Goulart Borges, da Comarca de Venâncio Aires, fixou os danos morais em R$ 7 mil reais a cada um dos quatro autores, a serem pagos, solidariamente, pela empresa e pelo funcionário que fez a selfie. Para o magistrado,"perfeitamente passível de ressarcimento o dano moral causado no caso em exame, decorrente da repercussão da inclusão da imagem do corpo da falecida mãe dos autores em grupo de WhatsApp, o que por certo causou aos filhos e também aos demais familiares, grande abalo psicológico na ocasião".

Apelação Cível

Os autores da ação apelaram, pedindo o aumento do valor da indenização devido à gravidade dos fatos. A funerária também recorreu, sustentando não haver cometido conduta ilícita, mas sim o funcionário que efetivamente tirou a fotografia e a difundiu.

O relator do apelo no Tribunal de Justiça, Desembargador Tasso Caubi Soares Delabary, considerou configurado o dever de reparar os danos sofridos pelos familiares: "Certa a violação dos direitos da personalidade da falecida, mesmo após sua morte, o que resulta no dever de reparar os danos sofridos pelos seus filhos", destacou o magistrado. Acrescentou que a versão de que não houve intenção pejorativa derruiu pela frase que acompanhava a foto, sobre a natureza do trabalho exercido na funerária.

Por fim, diante da conduta grave, entendeu - como uma forma justa de compensar os danos sofridos - por majorar a indenização, de R$ 7 mil para R$ 12 mil para cada um dos quatro filhos.

Participaram do julgamento os Desembargadores Eugênio Facchini Neto e Eduardo Kraemer, votando com o relator.

Um motociclista morreu na manhã deste sábado em um acidente no município de Santa Maria, na região Central do Estado. O piloto, identificado como Fábio Leal Machado, de 37 anos, foi arrastado por um caminhão após cair da moto que conduzia. A queda ocorreu na altura Km 324,9 da BR-158, e a vítima acabou projetada para baixo do caminhão, que a arrastou até a BR-392.

Chovia no momento do acidente, por volta das 6h, e o homem foi arrastado por cerca de 4,7 km do ponto inicial do acidente. O motorista do veículo de carga fugiu do local sem prestar socorro, e existe a possibilidade de que não tenha percebido, inicialmente, que a vítima estava sob o veículo. A PRF, entretanto, já tem um veículo suspeito, identificado através de testemunhas e câmeras de segurança do trecho.

Ao menos 300 metros da estrada estão bloqueados no trecho do acidente para o trabalho da perícia.

Fonte: CP

Um acidente ocorrido na BR 158, próximo à entrada de Júlio de Castilhos, deixou três pessoas feridas, na manhã deste sábado (15).

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), por volta das 7h de hoje, o condutor de uma camionete Ford Ranger teria perdido o controle do veículo, saído da pista e capotado, no Km 267, à cerca de 4km da entrada da cidade.

No interior veículo, além do condutor, estavam mais dois passageiros. A PRF não informou a identidade das vítimas, que foram encaminhadas ao Hospital de Júlio de Castilhos. Uma vítima foi encaminhada em estado grave e as outras duas pessoas estavam apenas com lesões leves.

Fonte: Rodrigo Thiel/Rádio Medianeira

Homem é acusado de balear o irmão em Itaara

Sábado, 15 Setembro 2018 13:30

Uma briga em família resultou em uma pessoa baleada em Itaara, na tarde de quinta-feira (13).

De acordo com a ocorrência registrada na Polícia Civil, a vítima foi um homem de 37 anos de idade. O fato ocorreu pouco antes das 19h, na Rua dos Plátanos. A vítima resultou baleada, quando tentou intervir numa discussão.

O homem acabou sendo atingido por dois disparos de arma de fogo, sendo um na região do abdômem e outro de raspão em um dos braços.

A vítima e o suspeito do crime são irmãos e o autor dos disparos acabou fugindo do local. A polícia fez buscas, mas não localizou o agressor. O indivíduo baleado foi levado para atendimento no Hospital Universitário de Santa Maria (Husm), onde passou por cirurgia. A Polícia Civil investiga o episódio. O caso está aos cuidados do delegado Gabriel Zanella.

Homem é morto a tiros em Lavras do Sul

Quarta, 12 Setembro 2018 20:11

Na noite de terça-feira, dia 11, por volta das 19h45min, um homem foi morto a tiros no Centro de Lavras do Sul, na região Central.

Conforme informações da polícia, o autor já foi identificado, mas fugiu do local. A vítima foi identificada como Mário Figueiredo Teixeira, 55 anos. A Brigada Militar (BM) não dá mais detalhes sobre os motivos que levaram ao assassinato de Mário Teixeira. As causas e circunstâncias do homicídio estão, agora, aos cuidados da Delegacia de Polícia de Lavras do Sul, coordenada pela Delegada Carmem Adriana Silva do Nascimento.

(Com informações do site O Farrapo)

Um acidente no interior de São Sepé deixou duas pessoas mortas na manhã desta quarta-feira, 12. As vítimas estavam em um carro que caiu de uma ponte na localidade de Passo dos Freire.

Informações preliminares dão conta de que as vítimas são dois homens, ambos da mesma família e moradores da região. Eles estavam em uma VW Parati que ficou parcialmente submersa em um arroio no Passo dos Domingos. O condutor teria perdido o controle ao ingressar na ponte.

Uma mulher seria a terceira ocupante do veículo. Ela teria conseguido sair para pedir ajuda a vizinhos, cerca de 250 metros do local. A vítima foi atendida e encaminhada para o Hospital Santo Antônio. Não há maiores informações sobre o estado de saúde dela.

As causas do acidente também são desconhecidas. Brigada Militar, Polícia Civil, Bombeiros e SAMU estão no ponto. Até por volta das 12h15min era aguardada a chegada da perícia para remoção dos corpos. A identidade ainda não foi revelada.

Com informações de O Sepeense

Em Arroio dos Ratos, os corpos de dois irmãos e um amigo foram encontrados com marcas de tiros na localidade dos Menezes, na zona rural, na tarde de sábado. Houve a apreensão de quatro espingardas e dois javalis abatidos, além de uma caminhonete. A Brigada Militar foi acionada. O crime é investigado pela Polícia Civil.

Na manhã deste domingo, o delegado Pedro Urdangarin revelou que as vítimas estavam na companhia de outras pessoas para caçar javalis na região. “Houve um desentendimento entre eles”, desconfia o titular da DP de Arroio dos Ratos. Aguardando os laudos periciais, ele adiantou que os tiros foram efetuados de revólver.

Fonte: CP

O líder da quadrilha que vinha atacado agências bancárias com explosivos foi morto em confronto na madrugada de sábado em Canguçu, na região Sul do Estado, após assalto à Caixa Econômica Federal. Conhecido como Fofão ou Mortadela, de 32 anos, ele estava foragido do sistema prisional gaúcho desde o dia 31 janeiro do ano passado e tinha condenação de 90 anos, 11 meses e 10 dias.

Além de Canguçu, o bando dele agiu somente este ano contra as agências do Bradesco de Encruzilhada do Sul e Cerro Grande do Sul, além do Banco do Brasil, Banrisul e Caixa Econômica Federal de Butiá.

Por volta da 1h de sábado, a quadrilha de Fofão invadiu a Caixa Econômica Federal de Canguçu. Os caixas eletrônicos foram detonados. Durante a ação foram desferidos diversos disparos em direção ao posto da Brigada Militar, ocorrendo troca de tiros com os policiais militares. Uma Ford Ranger foi incendiada no local para impedir a saída de viaturas da BM.

Na fuga o bando tentou ainda, sem sucesso, queimar um Renault Duster que foi deixado em frente da Subestação da CEEE. A quadrilha prosseguiu em um Ford Focus em direção à BR 392, onde o veículo foi abandonado. Em um posto de combustíveis ocorreu então um confronto com seguranças do estabelecimento comercial. No tiroteio, o líder do bando foi morto.

A Brigada Militar e a Polícia Rodoviária Federal realizaram buscas ao restante da quadrilha na região. A agência da Caixa Econômica Federal, parcialmente destruída, ficou isolada para a perícia da Polícia Federal, sendo mobilizado o Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) do 1º Batalhão de Operações Especiais (1ºBOE) da BM para fazer uma varredura no local. A equipe do Gate também foi acionada para vistoriar o Ford Focus e o Renault Duster já que tinham explosivos nos veículos.

Fofão ou Mortadela tinha vínculo com os “Irmãos Lopes”, que foram presos no final de novembro de 2017 em uma propriedade rural de El Soberbio, na Argentina. Na ocasião, a dupla portava fuzil, pistola, munição e coletes balísticos. A região teria sido escolhida como refúgio deles por abrigar muitos gaúchos do Vale do Taquari. Os dois irmãos, naturais de Lajeado, foram apontados na época como responsáveis por 12 ataques a bancos, ocorridos em Progresso, Pouso Novo, Boqueirão do Leão, Espumoso, Boa Vista do Buricá, Encruzilhada do Sul, Progresso, Gramado Xavier, Bom Retiro do Sul, Espumoso, Tabaí, São José Herval. Em julho passado, as autoridades argentinas impediram o resgate dele por integrantes da organização criminosa que mantinha então um esconderijo em Veranópolis.

Fonte: CP

Um homem de 37 anos morreu, nessa madrugada, atingido com um tiro disparado pela Brigada Militar em Farroupilha, na Serra. Segundo a BM, os PMs foram acionados para conter um suspeito que tentou invadir uma residência pela porta do segundo andar na rua Alécio Cauduro, bairro Industrial.

De acordo com a BM, os policiais deram a ordem para ele descer mas o criminoso negou e continuou tentando entrar na residência. No segundo pedido, o homem sacou uma arma e apontou para os militares, que reagiram e atiraram uma vez. Marcio José Kosvoski morreu  na hora.

Fonte: CP