O maior presidente da história do Grêmio, Fábio Koff, morreu aos 86 anos na manhã desta quinta-feira, em Porto Alegre. Ele estava internado desde 3 de maio no Hospital Moinhos de Vento para tratar uma infecção generalizada. Em contato com a reportagem, o vice-presidente do departamento jurídico do clube, Nestor Hein, afirmou que a Arena deve ser preparada para cerimônia de despedida do ex-mandatário. 

"Recebi a notícia há 20 minutos. Conversei com o presidente Romildo Bolzan e acredito que vamos preparar a Arena para uma cerimônia", resumiu. 

De acordo com o Grêmio, o corpo do ex-presidente Fábio Koff será velado no saguão principal da Arena (Saguão A) a partir das 15h.

Fábio Koff foi o presidente mais vitorioso na história do clube. Com ele no comando, o Grêmio conquistou seu maior título, o Mundial de 1983, e também as duas primeiras Libertadores da América, em 1983 e 1995.

O primeiro mandato de Fábio Koff como presidente do Grêmio ocorreu no biênio 1982/1983. No primeiro ano, o clube amargou o vice-campeonato brasileiro com derrota na final em uma polêmica arbitragem para o Flamengo. No ano seguinte, porém, o Tricolor teve suas maiores glórias. O clube se tornou o primeiro do sul do país a ganhar a Libertadores da América. Logo depois, o Grêmio ganhou o Mundial de Clubes contra o Hamburgo no Japão.

Após se recuperar de um câncer, Fábio Koff voltou a ser eleito presidente do Grêmio no final de 1992. Iniciou o segundo mandato em 1993 e em 1994 ganhou a Copa do Brasil, o que fez o Tricolor voltar a Libertadores após 10 anos. E a volta foi em grande estilo. O time comandado por Felipão levou o bi da América em 1995. No final do ano, o Tricolor perdeu o Mundial para o Ajax, mas acumulou as conquistas do Campeonato Brasileiro e da Recopa Sul-Americana no ano seguinte até o final do mandato de Koff em 1997. O Grêmio ainda ganhou três Campeonatos Gaúchos no período.

Fora do ambiente político do Grêmio por alguns anos, Fábio Koff retornou para vencer uma pesada eleição contra Paulo Odone em 2012 e assumiu no biênio 2013/2014. Em seu último mandato, o dirigente não conseguiu repetir as conquistas, mas iniciou uma reestruturação do plantel que foi seguida por Romildo Bolzan Jr. nos anos seguintes para as atuais conquistas.

O ex-presidente do Grêmio começou a sofrer com problemas de saúde ainda em 2015 e deixou o departamento de futebol do clube. Em 2016, Koff chegou a ficar internado por três meses com dificuldades respiratórias. Desde então, passou por diferentes internações até voltar ao hospital no último dia 3.

Fonte: CP

O Grêmio venceu o Inter por 2 a 1 no Gre-Nal 413, disputado neste domingo no Beira-Rio.

A vitória garantiu o Tricolor nas quartas de final do Gauchão para enfrentar, de novo, o Inter. Serão dois clássicos, o primeiro na Arena e o segundo no Beira-Rio. Em um jogo com dois tempos completamente distintos, o Tricolor dominou o primeiro e abriu 2 a 0 com gols de Luan. Dourado diminuiu no começo da etapa final, que teve domínio vermelho.

Com a derrota, o Inter ficou com 18 pontos e caiu da liderança para o terceiro lugar na tabela do Gauchão. O Grêmio, que iniciou a rodada em oitavo e com chances de ser eliminado ainda na primeira fase, terminou em sexto. Os dois maiores clubes do Estado vão se enfrentar de forma precoce nas quartas de final. 

Domínio amplo do Grêmio no primeiro tempo

O Grêmio deixou para o Gre-Nal para mostrar em 2018 o futebol que levou o time a conquistar o tricampeonato da América no ano passado. A equipe de Renato Portaluppi não sentiu a pressão do Beira-Rio e conseguiu impor sobre o Inter uma superioridade que lembrou aquele primeiro tempo diante do Lanús na decisão da Libertadores.

Desde os primeiros minutos, o Grêmio mostrou por qual caminho pretendia buscar o gol. Com marcação no campo de ataque, o Tricolor iniciou tendo o controle do Gre-Nal e explorando as jogadas pelo seu lado esquerdo ofensivo. Everton foi o atleta mais acionado, sempre às costas de Dudu.

O primeiro gol gremista poderia ter acontecido logo aos 4 minutos, quando Everton recebeu já dentro da área, mas acabou desarmado por Klaus, que chegou na hora certa na cobertura. Em novo ataque, aos 5, Luan bateu escanteio para Maicon, que dá entrada da área chutou e mandou à direita de Marcelo Lomba.

O Grêmio seguia melhor e teve sua terceira oportunidade aos 7 minutos. Dessa vez, a jogada começou pelo centro com Luan, mas terminou novamente às costas de Dudu. Ali, Jael recebeu livre, mas acabou finalizando mal. O centroavante exagerou na força e mandou por cima.

Com tanta superioridade, o gol do Grêmio finalmente saiu. Aos 22 minutos não foi Everton, mas Cortez que apareceu livre pela esquerda. O lateral rolou a bola para Luan, que também sozinho, só empurrou para dentro do gol: 1 a 0.

Mesmo com a parada para hidratação dos atletas logo em seguida em que Odair Hellmann conseguiu conversar com seus jogadores, o Inter não conseguiu resolver sua falha de marcação no lado direito da defesa. Aos 25, Everton entrou sozinho por ali, passou por Klaus e foi derrubado por Cuesta: pênalti. Luan foi para a cobrança, deslocou Lomba e ampliou: 2 a 0.

O Inter se mostrava completamente batido no Gre-Nal diante de cerca de 30 mil colorados. Os pouco mais de dois mil gremistas festejavam em seu reduzido espaço para torcida visitante no Beira-Rio.

O Grêmio diminuiu sua pressão após o segundo gol, abriu mão da posse de bola e passou a esperar o time colorado. O Inter, no entanto, não mostrou forças para conseguir levar perigo ao gol de Marcelo Grohe. O time parecia abatido emocionalmente.

O Tricolor ainda teve chance para transformar o placar em goleada nos acréscimos do primeiro tempo. Aos 46, Maicon deu belo passe para Everton, que saiu na frente de Marcelo Lomba, mas finalizou para fora.

Inter diminui e pressiona o Grêmio

De fraca atuação no primeiro tempo, Dudu não voltou para a etapa final. O lateral saiu para a entrada de Gabriel Dias. Com isso, Edenilson foi jogar pelo lado direito da defesa.

E logo no começo da segunda etapa o Inter conseguiu diminuir. Aos 2 minutos, D’Alessandro bateu escanteio na linha da pequena área, onde Dourado subiu para cabecear. A bola ainda bateu em Cortez e matou Marcelo Grohe: 2 a 1.

O gol esquentou o Gre-Nal. Com Gabriel Dias e Patrick próximos de Rodrigo Dourado, Odair Hellmann deixou D’Alessandro ocupar o lado esquerdo de ataque. Nico López ganhou liberdade e passou a atuar mais perto de Roger abrindo espaço para as subidas de Edenilson pelo lado direito. As mudanças de posicionamento deram certo e o Inter conseguiu pressionar o Grêmio nos primeiros 15 minutos.

O Inter teve grande chance para o empate aos 9. Após jogada da Patrick, a bola chegou a Roger, que estava sozinho dentro da área. O centroavante bateu de primeira, mas pegou muito mal na bola e mandou por cima. Na sequência, Roger fez o pivô para Edenilson, que bateu de primeira e mandou para fora perdendo mais uma ótima oportunidade.

Para tentar conter o crescimento do Inter, Renato Portaluppi fez a primeira mexida no Grêmio aos 17 minutos. Madson saiu para a entrada de Alisson. Com isso, Ramiro foi deslocado para a lateral direita e passou a vigiar D'Alessandro mais de perto.

Troca de árbitro

Na sequência, aos 18, o Gre-Nal teve um momento inusitado. O juiz Jean Pierre Lima sentiu dores musculares e parou o jogo para ser atendido. Jean Pierre não conseguiu seguir e teve de sair. Coube ao quarto árbitro Jonathan Pinheiro assumir o comando do Gre-Nal após a parada de seis minutos.

A parada esfriou a partida, que foi retomada em um ritmo bem mais lento. Odair tentou ganhar fôlego no ataque com Marcinho no lugar de Roger. A resposta de Renato foi Michel na vaga de Jael para ganhar força de marcação no meio-campo.

O Inter só conseguiu levar perigo novamente ao gol de Grohe aos 36 minutos. E foi mais uma vez na bola parada com a dupla D’Alessandro e Dourado. O camisa 10 bateu a falta de intermediária e encontrou o volante, que desviou com o pé tirando de Marcelo Grohe e Geromel apareceu na pequena área para tirar de cabeça. Odair Hellmann ainda tentou tornar o Inter mais ofensivo com Wellington Silva no lugar de Patrick, mas a essa altura o Grêmio já se postava melhor defensivamente e Marcelo Grohe quase não trabalhou.

Aos 46, Wellington Silva e Geromel se estranharam em um lance que gerou troca de empurrões entre vários atletas dos dois times. Jonathan Pinheiro decidiu dar o amarelo para os jogadores que iniciaram a confusão.

Devido à troca de árbitros, o jogo teve 10 minutos de tempo extra. Mas, apesar da insistência, o Inter não conseguiu o empate. A grande oportunidade nos acréscimos foi de Nico López, que aos 52 arrancou da direita, foi levando para dentro e da entrada da área chutou forte, mas a bola passou à esquerda de Grohe. Aos 56, D’Alessandro bateu falta e a bola desviou na parreira antes de passar raspando a trave. Final de Gre-Nal: Inter 1 x 2 Grêmio.

Gauchão 2018 - 6ª Rodada

Inter  (1)

Marcelo Lomba; Dudu (Gabriel Dias), Klaus, Cuesta e Iago; Rodrigo Dourado, Edenilson, Nico López, D’Alessandro e Patrick (Wellington Silva); Roger (Marcinho).

Técnico: Odair Hellmann

Grêmio  (2)

Marcelo Grohe; Madson (Alisson), Geromel, Kannemann e Cortez; Jailson, Maicon, Ramiro, Luan e Everton (Marcelo Oliveira); Jael (Michel).

Técnico: Renato Portaluppi

Gols: Luan (22min/1T-27min/1T); Rodrigo Dourado (2min/2T)

Cartões amarelos: D’Alessandro, Wellington Silva, Cuesta (INT); Geromel, Kannemann (GRE)

Árbitro: Jean Pierre de Lima (depois Jonathan Pinheiro)

Auxiliares: Rafael da Silva Alves e Lúcio Flor

Árbitros de vídeo: Rafael Traci e Ivan Carlos Bohn

Local: Beira-Rio, Porto Alegre

Fonte: CP

O Inter voltou a empatar pelo Gauchão. Novamente usando um time reserva, a equipe colorada teve diante de si um bem postado São Luiz, que chegou a criar as melhores oportunidades do jogo deste domingo, terminado 0 a 0 no Estádio do Vale, em Novo Hamburgo. A partida foi válida pela nona rodada do Gauchão.

Com o resultado, o Inter volta a assumir provisoriamente a liderança do Gauchão, com os mesmos 17 pontos do Brasil de Pelotas, mas com saldo melhor e um jogo a mais. O São Luiz permanece em sexto, com 10 pontos. O Inter volta a campo nesta quinta-feira, quando enfrenta o Cianorte, pela Copa do Brasil. Pelo Gauchão, o time colorado volta a campo na outra semana, quando enfrenta o Cruzeiro, mesmo adversário do São Luiz, no próximo domingo.

Marcelo Lomba reserva?

Foi o São Luiz que partiu para cima no início da partida. Sem se fazer de rogado, a equipe de Ijuí adiantou a marcação e aproveitou-se da falha de entrosamento da zaga colorada para aprontar no ataque. Só não foi perfeito porque esbarrou num inspirado goleiro Marcelo Lomba.

 As chances se avolumaram entre 5 e 10 minutos. Foram três gritos de “uh” da torcida. A primeira e mais clara foi com Michel. Lançado por trás da zaga, ele recebeu na entrada da área e bateu já partindo para o abraço. A mão de Lomba, porém, evitou o gol. Na cobrança de escanteio na sequência, a bola se ofereceu para Éder, que prensou com Moledo na pequena área.
O gol, de novo, não saiu por pouco aos 10. Depois de jogada pela direita, Lomba interveio no cruzamento e, na confusão da área a seguir, Thales chutou e Michel botou o pé, fazendo a bola sair do lado da trave. A resposta do Inter veio aos 14. Wellington Silva fez boa jogada pela esquerda, se livrou de dois na marcação e cruzou. A bola beijou o travessão ao sair.

Marcelo Lomba voltou a brilhar aos 19. Michel cabeceou como um bom centroavante, para baixo e no canto. Só que Lomba foi lá e espalmou. Aos 34, o Inter chegou relativamente perto depois de cobrança de falta de Camilo. A bola foi passando por todo mundo até que se perdeu na linha de fundo, mas chute a gol mesmo só aos 41. Após boa troca de passes, a bola sobrou para Camilo, na entrada da área. Ele mandou rasteiro e o goleiro Jonatas fez sua primeira defesa na partida.

Nico melhora o Inter, mas não tira o 0 do placar

O Inter voltou com maior ímpeto ofensivo do vestiário. Marcinho, que entrara no lugar de Ruan, protagonizou o primeiro lance ofensivo de mais força – e polêmico. Ele recebeu na ponta direita, buscou o drible e ficou no chão. O árbitro, porém, mandou seguir. Na sequência, os colorados trocaram diversos passes na frente da área do time de Ijuí, que manteve a defesa bem postada e escapou de perigos maiores.

Passada a pressão inicial, Odair Hellmann fez a segunda alteração no Inter, trocando Wellington Silva por Nico López, aos 19. Em seguida à mudança, contudo, quem chegou com força foram os rivais. Depois de cobrança de escanteio, Henrique cabeceou forte. Marcelo Lomba brilhou de novo e espalmou.

Nico foi criar uma boa chance aos 27. Ele fez jogada na ponta esquerda e cruzou na medida para Roger. Sozinho, o centroavante subiu e cabeceou ao lado do gol. A dupla voltou a tabelar cinco minutos depois, desta vez pelo chão. Roger chegou a deixar um dos marcadores no chão, mas apareceu outro. Ele, então, puxou para a perna esquerda e chutou.

Aos 37, Henrique cometeu falta e foi expulso, transformando o jogo num ataque contra defesa. A equipe de Ijuí fechou-se e evitou perigos maiores. Na principal conclusão colorada, Richard – que entrou no lugar de Camilo – arriscou quase da intermediária e fez o goleiro se esticar para buscar no canto. Nos acréscimos, Tairone ainda cometeu falta forte em Nico López e foi expulso.

Gauchão - 9ª rodada

Inter 0

Marcelo Lomba; Ruan (Marcinho), Rodrigo Moledo, Thales e Uendel; Charles, Gabriel Dias, Welington Silva (Nico López), Juan Alano e Camilo (Richard); Roger. Técnico: Odair Hellmann

São Luiz 0

Jonatas; Maicon, Tairone, Ricardo e Márcio Goiano; Henrique, Prill, Éder (Danilo) e Gustavo Xuxa (Rudiero); Michel e Hugo Sanches (Thomas). Técnico: Paulo Henrique Marques

Cartões amarelos: Charles e Nico López; Maicon, Henrique, Michel

Expulsões: Henrique e Tairone

Árbitro: Érico Andrade

Local: Estádio do Vale, em Novo Hamburgo

Fonte: Rádio Guaíba

 

 

A penúltima colocação no Campeonato Gaúcho causa preocupação no Grêmio. O time de transição não conseguiu vencer nenhuma partida e na próxima rodada, diante do Cruzeiro, é a vez dos titulares entrarem em cena para mudar o panorama. “É vergonhoso, um time tricampeão da América não pode perder três seguidas no Gauchão, com todo o respeito aos adversários”, disparou o lateral-direito Madson na saída de campo após a derrota por 2 a 0 para o São José.

“Não tem como não ser frustrante pelo que imaginávamos que poderia acontecer. A avaliação que eu faço é de que esse time (de transição) tem muita qualidade técnica e jogadores que podem ser aproveitados no grupo principal ao longo do ano”, disse o técnico César Bueno. “Em dezembro, quando fizemos o planejamento para a temporada, sabíamos do risco de colocar uma equipe tão jovem no Gauchão. É frustrante, para mim pessoalmente é muito ruim, mas o objetivo principal de revelar jogadores, nós atingimos”, avaliou o treinador.

Dificilmente o time de transição voltará a atuar no Gauchão. Mesmo que queira poupar jogadores, o Grêmio deverá utilizar uma equipe alternativa, sempre com Renato Portaluppi.

O time principal fez ontem o primeiro jogo-treino da temporada. E venceu a equipe do Sindicato dos Atletas Profissionais do RS por 6 a 0. Cícero, duas vezes, Luan, Everton, Jael e Felipe Tontini fizeram os gols. Renato Portaluppi começou o jogo-treino com Grohe, Ramiro, Geromel, Kannemann e Bruno Cortez; Maicon, Jailson e Léo Moura, Luan, Everton e Cícero.

Fonte: CP

O Inter chegou a sua segunda vitória no Campeonato Gaúcho. Na tarde deste domingo, mesmo com time reserva, o Colorado não tomou conhecimento do Novo Hamburgo e aplicou uma goleada de 3 a 0 no Estádio do Vale. Os gols, todos de cabeça, foram marcados por Thales, Danilo Silva e Nico López.

Com a vitória, o Inter mantém o 100% de aproveitamento no Gauchão e chega a seis pontos – perde para o Caxias no salgo de gols. Atual campeão gaúcho, o Novo Hamburgo sofreu sua segunda rodada na competição e já começa a se preocupar com o rebaixamento.

Na próxima quarta-feira, o Gauchão terá um duelo entre dois times com 100% de aproveitamento. No estádio Centenário, Inter e Caxias vão se enfrentam a partir das 21h45min. No mesmo dia, às 20h30min, o Noia tentará somar os primeiros pontos diante do São José no Passo D’Areia.

O jogo

Por conta do desgaste após a estreia com apenas 16 dias de pré-temporada, o técnico Odair Hellmann mudou os 10 jogadores de linha para enfrentar o Novo Hamburgo em relação ao time que da estreia no Gauchão diante do Veranópolis. O esquema 4-2-3-1 foi mantido com o volante Patrick atuando aberto pelo lado esquerdo. Mesmo fora de posição, Patrick foi um dos destaques do primeiro tempo ao lado do uruguaio Nico López.

Os reservas do Inter mostraram bom entrosamento no primeiro tempo e foram superiores ao Noia ao longo dos primeiros 45 minutos. Após um começo de jogo com dificuldade, o time de Odair Hellmann foi se impondo no Estádio do Vale.

A primeira boa chance de gol apareceu aos 16 minutos. Em bola metida por Patrick, Nico López recebeu às costas da defesa pelo lado esquerdo e cruzou para Marcinho, mas Assis apareceu na hora certa para evitar o gol e mandar a bola para escanteio.

O tiro de canto foi batido por Nico López, que encontrou Thales. O zagueiro colorado subiu mais alto que a defesa e cabeceou com força, sem chances para o goleiro Max e abriu o placar no Estádio do Vale.

O Novo Hamburgo tentou sair mais para o gol após o Inter abrir o placar, mas as chances foram raras. O goleiro Danilo Fernandes, único titular colorada na partida, teve pouco trabalho e fez apenas uma defesa na primeira etapa.

O Inter até teve chances para ampliar. Aos 25, em contra-ataque puxado por Patrick, o passe do volante chegou a Marcinho, que bateu cruzado e mandou para fora. Aos 43, Nico López recebeu mais um passe de Patrick. Dessa vez, o uruguaio optou pelo chute cruzado, mas Max, bem colocado, fez a defesa para impedir o segundo gol vermelho.

Novo Hamburgo e Inter voltaram para o segundo tempo sem mudanças. Se não teve alterações nos nomes dos atletas, a partida mudou bastante em sua característica. O Novo Hamburgo adiantou sua equipe e conseguiu pressionar o Inter.

Com a vantagem, o Inter apostou em um jogo mais direto e de contra-ataque para tentar chegar ao segundo gol. Faltou ao Colorado uma maior retenção de bola. Sem isso, o time aceitou a pressão.

O Novo Hamburgo, no entanto, teve muito volume, mas encontrou dificuldades para entrar na zaga colorada. A melhor oportunidade apareceu aos 15 minutos em falta de Danilo Silva na entrada da área. Assis fez a cobrança, mas parou na barreira.

Vendo as dificuldades do Inter na partida, o técnico Odair Hellmann começou a usar os titulares. Primeiro, Edenilson entrou no lugar de Patrick, que não repetiu a boa atuação da etapa inicial. Na sequência, Pottker foi chamado para a vaga de Marcinho.

As trocas deram certo e, com participação dos dois titulares, o Inter chegou ao segundo gol. Após um contra-ataque, William Pottker foi lançado pelo lado direito e Juninho teve de fazer o corte para escanteio. Edenilson fez a cobrança e Danilo Silva subiu para marcar o segundo gol.

O torcedor colorado ainda comemorava o gol de Danilo Silva quando veio o terceiro. Após uma rápida troca de passes, Pottker cruzou e Nico López apareceu dentro da área para desviar de cabeça para definir o placar da partida: 3 a 0 Inter.

Gauchão 2017 - 2ª rodada

Novo Hamburgo - 0

Max; Lito, Talis, Julio Santos e Assis; Thiago Ott, Diogo Oliveira, Juninho e Conrado (Jean Silva); Branquinho (Henrique) e Edson Reis (Flavio Torres). Técnico: Beto Campos.

Inter - 3

Danilo Fernandes; Ruan, Danilo Silva, Thales, Iago; Charles, Gabriel Dias; Marcinho (William Pottker), Nico López, Patrick (Edenilson); Roger (Juan). Técnico: Odair Hellmann.

Gols: Thales (17min/1ºT), Danilo Silva (29min/2T), Nico López (33min/2T)

Cartões amarelos: Lito, Assis, Branquinho (NH); Charles, Iago (INT)

Arbitragem: Anderson Farias, auxiliado por Fabrício Lima Baseggio e Gustavo Schier

Local: Estádio do Vale, em Novo Hamburgo.

Fonte: Rádio Guaíba

O Papai Noel não passou pelo Beira-Rio. Em busca de reforços para a temporada 2018, a uma semana da reapresentação do grupo, o Inter ficou sem presentes para desembrulhar neste feriadão de Natal. Após perder a corrida por Walter Montoya, o clube segue trabalhando para anunciar jogadores e está próximo de fechar com o lateral Dudu. Os termos do acordo estão sendo reformulados com o Figueirense. 

 

O negócio, que no primeiro momento envolvia a ida de Andrigo para o Orland Scarpelli, foi desfeito. As tratativas caminham para outro tipo de acordo e, dessa forma, o meia permanecerá no Beira-Rio. Dudu tem 20 anos e é proveniente das categorias de base do clube catarinense, com o qual tem contrato até 2020, com multa rescisória de R$ 30 milhões.

 

As negociações com o Fluminense por Wellington Silva segue pendente. O clube carioca ainda não se acertou com Eduardo Sasha, que seria a moeda de troca colorada na transação. Enquanto isso, o Inter decidiu apostar no atacante Marcinho. Prolongou o contrato com o jogador, que volta do Brasil de Pelotas, por três temporadas.

Fonte: CP

Atacante, que se destacou pelo Brasil de Pelotas na Série B, será chamado para compor grupo principal

 

O Inter já tem um reforço para 2018. Trata-se de Marcinho, um dos destaques do Brasil de Pelotas na Série B. O atacante, cujo contrato de empréstimo se encerra no início de janeiro, será chamado para compor o grupo principal do Inter que disputará, no primeiro semestre, o Campeonato Gaúcho.

 

Marcinho tem 22 anos e nasceu no Rio de Janeiro. Está desde 2016 no Rio Grande do Sul e, antes do Brasil, atuou no Ypiranga de Erechim. “Ele é um jogador rápido, que atua pelo lado direito. Tem velocidade e força para ajudar na marcação, mas peca nas finalizações. É um nome que pode ser útil ao Inter, mas precisa treinar mais as conclusões”, observa o jornalista Sérgio Cabral, editor de esportes do Diário Popular, de Pelotas.

 

 

Antes de trabalhar os reforços, o Inter precisa anunciar o seu novo treinador. Nessa quinta-feira, o presidente Marcelo Medeiros afirmou que a contratação dificilmente ocorrerá antes do final do Campeonato Brasileiro. Ou seja, tudo indica que será um profissional que está empregado.

 

Fonte:CP

Tricolor não pode mais ser superado por Botafogo e Flamengo no Brasileirão

 

O Grêmio está matematicamente garantido na fase de grupos da Libertadores. Um dia depois de derrotar o São Paulo em casa, o Tricolor contou com as derrotas do Botafogo para o Atlético-GO e do Flamengo para o Coritiba, nesta quinta-feira, para confirmar a vaga com três rodadas de antecipação.

 

Terminada a 35ª rodada, o Grêmio se mantém na segunda colocação, com 61 pontos e já não pode ser alcançado por Botafogo e Flamengo, os times que fecham a zona da pré-Libertadores.

 

Após garantir presença, ao menos na primeira fase do torneio continental, o técnico Renato Portaluppi já havia definido a importância de seguir lutando no Brasileirão. "Vamos brigar por algo mais. Está nos nossos planos brigar pelo segundo lugar. É importante para o clube em termos financeiros. Nós não vamos deixar de lado”, comentou

 

Fonte:CP

Um grupo de torcedores iniciou uma confusão após o final da partida entre Internacional e Vila Nova na tarde desta sábado. Homens derrubaram gradis e tentaram quebrar as vidraças dos acessos do estádio Beira Rio. A Brigada Militar interveio para conter os torcedores e bombas de gás lacrimogêneo foram utilizadas para dispersar os os torcedores que protestavam por conta de mais um resultado insatisfatório do Inter, que busca o retorno à série A do Brasileirão.

Um homem foi detido pela polícia após jogar um cone contra um policial que caiu de um cavalo nas proximidades do edifício garagem do Beira Rio. Cones, garrafas, pedras e latas foram jogadas por torcedores contra a Brigada Militar. Apesar da confusão, vidros não foram quebrados conforme aconteceu em diversos episódios na má fase do Internacional no ano passado.

Desde o quebra-quebra do dia 31 de julho de 2016, quando o Inter perdeu de 0 x 1 para o Corinthians em casa, a segurança do clube vem colocando grades de contenção juntos às portas do estádio nas partidas. Naquele momento, torcedores quebraram diversas vidraças e derrubaram gradis de contenção com uso de pedras e garrafas.

Neste sábado, depois que o Oeste empatou com o Juventude nessa sexta-feira no Alfredo Jaconi, o Colorado precisava de uma vitória simples sobre o Vila Nova para confirmar o acesso. No entanto, novamente com uma atuação ruim, o time de Guto Ferreira apenas empatou por 1 a 1 com os goianos.

Fonte: CP

Se vencer em São Paulo, o Tricolor pode ficar a seis pontos do líder

 

Após vencer o Coritiba, por 1 a 0, no Couto Pereira, no domingo, o Grêmio chegou a 49 pontos e ficou a nove do líder Corinthians. A distância pode encurtar para seis se o Tricolor superar o clube que lidera a competição há 25 rodadas dentro de seus domínios na próxima quarta-feira. Porém, o discurso do departamento de futebol é de repassar a responsabilidade.

 

 

“Eu acredito em um jogo difícil. O Corinthians sabe que o Grêmio é um adversário direto, embora estejamos longe (na tabela de classificação). Mas se vencermos, talvez, complique um pouco a trajetória do Corinthians. Porém, o Grêmio não vai ter ansiedade neste jogo, pois, o Corinthians é que tem que se preocupar. Vamos jogar para ganhar, mas sem ansiedade, sem preocupação excessiva de ter que ganhar. Vamos deixar o problema com eles. Vamos jogar para treinar o time, readquirir confiança, a condição que tínhamos (no primeiro semestre) e dar ritmo aos jogadores que estão voltando”, revelou o vice de futebol, Odorico Roman.

O dirigente pensa parecido com o comandante Renato Portaluppi e prefere que o rendimento do Grêmio volte a ser o que encantou o Brasil em alguns jogos na Libertadores, na Copa do Brasil e no Brasileiro. Porém, se diz satisfeito com os pontos conquistados quando a equipe não apresenta bom futebol, mas demonstra força, raça e interesse na busca incessante pela vitória.

 

• Renato valoriza resultado e ainda vê Grêmio "como melhor do Brasil"

• "Vitória coroa equipe que se entregou do início ao fim", diz Ramiro

 

“Se o Grêmio conseguir voltar como no primeiro semestre facilita bastante. Então, prefiro que o Grêmio volte a jogar bem. Agora, se não for possível, que jogue mal e vença”, declarou Roman. “Não está sendo muito bom em termos de resultado, pois o time sentiu as ausências. Perdemos o conjunto que tínhamos. E é muito difícil disputar três competições ao mesmo tempo, com lesões e mudando o time a todo momento. Agora estamos recuperando. Os jogadores estão retornando, os lesionados estão voltando e, aos poucos, o time vai se encontrando”, completou o dirigente.

 

O Grêmio volta aos treinamentos nesta segunda-feira, às 15h30min, no Centro de Treinamentos Luiz Carvalho. O jogo contra o Corinthians está marcado para quarta-feira, às 21h45min, na Arena Itaquera. O Tricolor é o segundo colocado do Brasileiro com 49 pontos, mas pode perder uma posição caso o Santos vença nesta segunda-feira o Vitória, no estádio do Pacaembu, às 20h.

Fonte:CP