O temporal que atingiu o Rio Grande do Sul na noite dessa terça-feira causou estragos no interior do Rio Grande do Sul. As regiões mais afetadas são a Fronteira Oeste, Vale do Rio Pardo e Serra gaúcha. Em algumas cidades, além da chuva, houve queda de granizo e vento forte.

Em São Gabriel, na Fronteira Oeste, 150 casas foram destelhadas pelo temporal com granizo que atingiu a cidade. Os bairros que registraram mais danos foram o Beira Rio, Promorar, Loteamento Santa Casa, Independência e a região do Lava Pé. A Defesa Civil já entregou cerca de cinco mil metros quadrados de lona às famílias atingidas.

De acordo com secretário de Obras e coordenador municipal da Defesa Civil, a prefeitura está finalizando o levantamento de prejuízos e deve acionar a Defesa Civil do Estado. A prefeitura estuda, inclusive, decretar situação de emergência.

Alagamentos e ruas bloqueadas em Vera Cruz 

Em Vera Cruz, no Vale do Rio Pardo, o Hospital de Vera Cruz ficou alagado, e os pacientes da emergência tiveram que ser transferidos para outras instituições de saúde e para outras alas do hospital. Segundo a Defesa Civil, muitas casas e prédios ficaram destelhados – o número de residências atingidas ainda está sendo verificado pelo órgão.

As regiões mais atingidas foram os bairros Boa Vista e São Francisco, a região Central em direção ao Rincão da Serra, Corredor Berger, Mato Alto e Linha Henrique Davila. 

As aulas em algumas escolas também foram suspensas devido aos estragos. As Escolas Municipais de Ensino Fundamental São Francisco, Elmar Kroth e Padre Benno Mueller e a Escola Municipal de Educação Infantil Moacir Pereira suspenderam as atividades nesta quarta-fiera.

Os acessos para entrar na cidade pela rua Ernesto Wild e pela ERS 409 chegaram a ficar bloqueados durante a madrugada. Contudo, os Bombeiros já desobstruíram os acessos. O temporal também provocou a queda de postes na Linha Henrique Davila, provocando interrupção no trânsito – que está sendo desviado pela rua lateral do Posto Holschuh.

A prefeitura pede à população que tenha cuidado ao transitar pela cidade, pois diversas ruas e estradas estão parcialmente bloqueadas por árvores e galhos.

190 mil sem luz

Há pelo menos 190 mil pontos sem energia elétrica no Estado. Do total, 100 mil são na área de concessão da RGE e 90 mil da Rio Grande Energial Sul. A região dos Vales é a mais atingida na RGE Sul. Na RGE, os atendimentos estão espalhados por diversos municípios.

Já na área da Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE), equipes estão nas ruas resolvendo problemas pontuais, mas não há elevado número de clientes sem energia.

Fonte: CP

O governador eleito do Estado, Eduardo Leite (PSDB), pedirá audiência com o mandatário do Palácio Piratini, José Ivo Sartori (MDB), para tratar, nos próximos dias, da manutenção das atuais alíquotas do ICMS, maior fonte estadual de receita. A vigência expira em 31 de dezembro. Para ser renovada, um projeto de lei precisa tramitar ainda este ano pela Assembleia.

“Vamos buscar o agendamento com o governador para estabelecermos os primeiros passos da transição e solicitar formalmente o encaminhamento de um projeto de lei pedindo que os percentuais adotados em seu governo sejam mantidos por mais dois anos”, afirmou nessa segunda-feira o ex-prefeito de Viamão Valdir Bonatto (PSDB), que atuou como coordenador-geral na campanha vitoriosa e deverá ser escalado para a equipe de transição.

Segundo Bonatto, o governador eleito projeta que no prazo de dois anos será possível estabelecer uma “nova dinâmica na economia gaúcha”, propiciando a revisão das alíquotas tributárias, com vistas à redução dos percentuais. “Não podemos dizer, neste momento, quais os patamares possíveis para redução poderão ser adotados, mas é um compromisso da nossa campanha e será cumprido”, apontou.

O coordenador-geral da campanha do governador eleito destacou, ainda, que a manutenção das alíquotas por dois anos também é compromisso assumido por Eduardo Leite com prefeitos de municípios gaúchos. “A partilha do ICMS é fonte importante de receita para as administrações municipais, portanto nosso plano considera que os municípios também precisam deste fôlego para reequilibrar suas contas”, definiu Valdir Bonatto.

Fonte: CP

Em 10 horas, quatro pessoas morreram em acidentes de trânsito no Rio Grande do Sul. As colisões foram registradas entre 20h de domingo e 6h desta segunda-feira e deixaram ainda seis pessoas feridas.

Na manhã de hoje, um homem morreu em um acidente na BR 293, em Pinheiro Machado, no Sul do Estado. A vítima foi identificada como Daniel Pedro, de 35 anos. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), ele conduzia um Nissan Sentra, com placas de Recife (PE), que colidiu na traseira de um caminhão Volvo no km 110 da rodovia. O passageiro do carro teve lesões leves e foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Já o motorista do caminhão não teve ferimentos.

Após o impacto da colisão, o automóvel permaneceu parcialmente sobre a via, deixando o trânsito em meia pista até as 10 horas. O corpo do condutor do Sentra foi encaminhado ao Instituto Médico Legal de Bagé, e a ocorrência foi registrada na Policia Civil de Pinheiro Machado.

Já no domingo, por volta das 22h20min, um jovem, de 23 anos, morreu em um acidente entre um Chevrolet Celta e um caminhão baú Volvo. A colisão ocorreu no km 157 da ERS 342, em Cruz Alta. O condutor do carro, Marcos Roberto Viriato dos Santos, morreu no local. O Comando Rodoviário da Brigada Militar foi acionado.

Por volta das 20h45min, um Volkswagen Golf atropelou e matou Fábio Gallina, 43 anos, na BR 470, no trecho de acesso a Garibaldi. A vítima era conhecida na cidade, sobretudo no meio esportivo, devido à participação e envolvimento com a bocha.

Já as 20h, em São José do Hortêncio, uma pessoa morreu e outras cinco ficaram feridas na colisão envolvendo um Chevrolet Celta e um Volkswagen Voyage no km 14 da VRS 874, perto da ponte no limite com Presidente Lucena. A vítima fatal foi identificada como Lori Klein, 56 anos. Ela estava no Celta com o marido e dois filhos. No Voyage, estavam mãe e filha. Todos os sobreviventes foram socorridos e hospitalizados.

Fonte: Rádio Guaíba

O Governo do Estado abre nesta segunda-feira o período de matrículas, rematrículas, transferências e inscrições de alunos para o ano letivo de 2019 na rede estadual. O prazo segue até 25 de novembro.

Publicada no Diário Oficial, a portaria estabelece os critérios que serão adotados para a seleção de vagas para o Ensino Fundamental, Ensino Médio, Educação Profissional, Curso Normal e Educação de Jovens e Adultos (EJA). Para os alunos com 75% ou mais de frequência escolar, a rematrícula é automática. Já os estudantes com frequência inferior a 75%, e que sejam menores de idade, a rematrícula deve ser efetuada pelos responsáveis, em cada escola.

Já os candidatos novos devem ser inscritos para os primeiros anos de forma online, entre os dias 29 de outubro e 25 de novembro e entre 7 e 18 de janeiro, realizando as matrículas diretamente nas escolas entre 2 e 18 de janeiro e 28 de janeiro e 8 de fevereiro. As transferências também ocorrerão nas escolas pretendidas no período de 7 a 18 de janeiro de 2019. Uma campanha de rádio e distribuição de cartazes nas escolas vai auxiliar na divulgação do processo.

No ato da matricula, também é solicitada a apresentação do atestado de vacinação para os alunos do primeiro ano do ensino fundamental.

Educação Infantil

A Secretaria Municipal de Educação (Smed) também abre, hoje, as inscrições para matrícula de novos alunos na educação infantil (zero a 5 anos) para o ano letivo de 2019. O prazo segue até 23 de novembro. As inscrições devem ser feitas diretamente nas escolas das redes públicas municipal e comunitária.

Após, os candidatos devem aguardar a divulgação da lista de contemplados com as vagas e dos suplentes em lista de espera, o que está previsto para ocorrer em 14 de dezembro na própria unidade de ensino, para então efetuar a matrícula. O período de chamada dos alunos novos para a matrícula será de 17 a 21 de dezembro. É permitido concorrer a vagas em uma escola da rede municipal de ensino e em até duas comunitárias.

Os documentos necessários para a inscrição são: Certidão de Nascimento da criança ou RG com o número da certidão; comprovante de residência; comprovante de renda ou declaração de renda; cartão do Bolsa Família (se beneficiário do programa) ou último extrato de recebimento do benefício.

Os pais ou responsáveis dos alunos que já estão na escola devem ficar atentos ao período de rematrícula, que a partir deste ano deixa de ser automática e volta a ser presencial. O prazo começa no dia 29 de novembro e segue até 11 de dezembro. Para a garantia da vaga no ano que vem, os responsáveis legais do aluno precisam comparecer na escola para efetivar a opção de permanecer na instituição.

Fonte: CP

O governador José Ivo Sartori (MDB) manifestou-se, na noite deste domingo, após perder a reeleição ao governo do Rio Grande do Sul para o candidato do PSDB, Eduardo Leite. Segundo Sartori, ele ligou para o tucano para cumprimentar pela vitória no segundo turno e agradeceu o apoio dos correligionários durante a campanha eleitoral.

"Não é momento para tristeza. Nós cumprimos um bom papel e eu saúdo a todos os partidos que estão aqui. Mesmo que não tenhamos sido escolhidos no dia de hoje, eu acho que foi o Rio Grande do Sul quem ganhou. Eu entendo que ganhar ou perder numa democracia deve ser sinal de confraternização e humildade. E eu tenho certeza que fizemos isso no governo e não deixamos de fazer agora nas eleições", declarou em ato em Porto Alegre.

Para o emedebista, o resultado da eleição mostrou que os gaúchos desejavam uma renovação. "A eleição mostrou que o Rio Grande do Sul está no caminho certo, o Rio Grande do Sul entendeu que a política precisa de renovação e eu entendo a população. Eu desejo a Eduardo Leite e suas equipes muito sucesso, serenidade e união nesta nova jornada e que ele pode contar com a minha colaboração. O Rio Grande do Sul está acima das nossas diferenças e eu sempre estarei ao lado do Rio Grande do Sul", disse. "Agora o Estado está acima da disputa eleitoral que terminou hoje" 

Sartori fez uma breve análise da sua gestão e ponderou que sai do Palácio Piratini de cabeça erguida. "Chego com a tranquilidade de poder olhar os gaúchos e para minha família de cabeça erguida. Não foi pouco o que fizemos. Enfrentamos a maior crise financeira do País, a crise no nosso Estado, fizemos mais mudanças que qualquer outro estado, mexemos na zona de conforto, e estamos de pé, com a honra perante a história. Sem a vitória eleitoral, mas com a vitória dos gaúchos e gaúchas. Não há nada melhor do que poder dormir em paz com a nossa consciência e este será o meu sono esta noite", encerrou.

Fonte: CP

Eduardo Leite, 33 anos, é o novo governador do Rio Grande do Sul. O candidato do PSDB venceu a disputa contra José Ivo Sartori no segundo turno das eleições, disputadas neste domingo. O ex-prefeito de Pelotas obteve 53,40% dos votos válidos com 97,17% das urnas apuradas, o que matematicamente o alçou ao posto de chefe do Executivo estadual a partir de janeiro de 2019.

Com isso, os gaúchos mantêm a tradição de não reeleger o governador. Desde 1997, quando foi promulgada a Emenda Constitucional nº 16, em 1997, que permitiu a reeleição de chefes do poder Executivo para mais um mandato subsequente, nenhum conseguiu permanecer no comando do Estado por mais quatro anos.

Voto a voto. O clichê político de uma eleição decidida nos detalhes foi a tônica da apuração deste segundo turno entre Eduardo Leite e José Ivo Sartori. A campanha entre ambos foi acirrada também fora do aspecto numérico. Os discursos, de parte a parte, foram duros: críticas, acusações e questões envolvendo ações na Justiça por supostas fake news.

Fonte: CP

Uma colisão entre um caminhão e uma caminhonete, registrada na manhã deste domingo, matou uma jovem de 21 anos. Segundo o Comando Rodoviário da Brigada Militar (CRBM), acidente ocorreu na ERS 389, na Estrada do Mar, em Osório, no Litoral Norte do Rio Grande do Sul. 

De acordo com os policiais rodoviários, além da jovem, uma outra pessoa ficou gravemente ferida. As duas vítimas estavam em um Jeep Renegade no momento do acidente. 

Fonte: CP

Uma agência do Banco do Brasil foi alvo de criminosos no município de Vila Maria, de cerca de 4 mil habitantes, no Norte do Estado. Conforme a imprensa local, por volta das 2h40 desta sexta-feira, um grupo de oito criminosos quebrou a porta principal da agência com uma marreta e tentou acessar os caixa eletrônicos.

Na fuga, o bando espalhou miguelitos na ERS 324 para dificultar o trabalho da polícia. A perícia deve confirmar que nenhuma quantia foi levada dos terminais.

A partir desta sexta-feira, as 30.539 urnas eletrônicas, incluindo 3.158 reservas que serão usadas no segundo turno das Eleições 2018, começam a ser distribuídas para os 8.373 locais de votação em todo o Rio Grande do Sul. A distribuição acontece durante o dia de hoje e neste sábado pela manhã, com previsão de conclusão amanhã à tarde.

Em Porto Alegre, são 3.011 urnas (mais 247 reservas), preparadas e auditadas entre os dias 18 e 24 de outubro. O segundo turno do pleito acontece neste domingo, dia 28 de outubro, das 8h às 17h, no qual serão definidos os eleitos para os cargos de presidente da República e governador, no caso do Rio Grande do Sul. A previsão é que a divulgação do resultado oficial seja feita até as 21h30 do mesmo dia.

O valor de referência do leite projetado para outubro no Rio Grande do Sul é de R$ 1,1410, 2,44% abaixo do consolidado de setembro, que fechou em R$ 1,1696. O indicador, divulgado pelo Conseleite nessa terça-feira, na sede da Farsul, sinaliza um movimento de estabilização do mercado uma vez que a redução do litro no mês anterior foi menor do que o esperado inicialmente (R$ 1,1480). Segundo o professor da UPF Eduardo Finamore, o movimento de estabilidade tende a seguir até dezembro, e o aquecimento do mercado só deve vir no início de 2019.

O presidente do Sindilat, Alexandre Guerra, informou que a indústria enfrenta aumento de custos pela variação cambial e a expectativa é pelo ingresso da safra de Minas Gerais e Goiás no mercado. Segundo ele, com o avanço de outubro, já de observa ajuste de preços. E completou: setembro foi um mês de vendas difíceis devido aos sucessivos feriados.

Os dados de outubro do Conseleite refletem movimento do leite UHT, que caiu 2,24% no mês, e a mudança no mix de produção no Rio Grande do Sul, que expandiu o processamento de leite em pó a partir da segunda metade de setembro. “Mesmo assim, os preços neste ano ainda estão bem acima do padrão de 2017”, informou Finamore. Em termos nominais (com correção da inflação), o economista indica que o valor médio pago em 2018 (média dos valores mensais entre janeiro e outubro de 2018 corrigida pelo IPCA) é o maior da série histórica do Conseleite: R$ 1,1310. “É preciso considerar que os preços melhores também vieram acompanhados de aumento dos custos de 5,14% no acumulado do ano de 2018”, indicou Finamore.

Durante a reunião presidida por Pedrinho Signori, representantes dos produtores e da indústria debateram o potencial competitivo para exportação. O diretor da Farsul, Jorge Rodrigues, ressaltou os desafios à frente. “Ainda temos um mercado muito grande dentro do Brasil, principalmente em nichos de alto valor agregado. Precisamos nos preparar para exportar, mas para trabalhar com produtos de valor agregado. Esse é o nosso futuro”, salientou. Guerra completou, lembrando que ampliar a presença do Brasil no exterior passa por ganhar competitividade.

Fonte: CP