Autor da chacina de Pinhal Grande é condenado a 128 anos de prisão

Terça, 12 Junho 2018 22:39 Publicado em regionais

Ariosto da Rosa, de 43 anos, réu confesso pela morte de quatro pessoas no município de Pinhal Grande, em 2016, foi a julgamento nesta terça-feira no Salão do Júri do Fórum da cidade de Júlio de Castilhos, Norte do Rio Grande do Sul. A Corte deliberou por 9 horas e condenou o acusado a 128 anos de prisão em regime fechado, em penas acumuladas pelos homicídios.

O assassino tirou a vida de Bianca Moraes de Salles (16 anos), Alex Cardoso Leal (17 anos), Iran Gonçalves (10 anos) e Afonso Gonçalves (60 anos). O criminoso também foi sentenciado a 18 anos e oito meses de prisão pelo estupro de Bianca, que era sua enteada.

Todas as vítimas foram mortas à tiros na localidade de Rincão dos Basílios. O homem seguirá detido na Penitenciária Estadual de Santa Maria (Pesm), no distrito de Santo Antão.

Última modificação em Terça, 12 Junho 2018 22:43