Polícia Civil indicia autor do homicídio de Andressa Thomazi Schimidt, em santa Maria

Quinta, 08 Março 2018 15:08 Publicado em regionais

A Polícia Civil por meio da Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DPHPP) de Santa Maria, sob responsabilidade do Delegado Gabriel Gonzales Zanella remeteu ao Judiciário o inquérito policial que investigou o homicídio e a ocultação de cadáver de Andressa Thomazi Schimidt.

Ela despareceu em 13/08/2016 e foi localizada morta na noite de 15/08/2016 no interior do porta-malas do veículo que possuía.

O então namorado (29 anos) de Andressa foi indiciado por feminicídio qualificado (motivo fútil, asfixia e mediante recurso que dificulte ou torne impossível a defesa da vítima), bem como por ocultação de cadáver. Foi ele quem, à época, comunicou à Polícia Civil o desaparecimento de Andressa.

O inquérito policial tem 460 páginas. O indiciamento teve por fundamento provas testemunhais (48 pessoas foram ouvidas), análise de diversos dados colhidos durante a investigação e, sobretudo, os resultados de perícias, especialmente as realizadas pela divisão de genética forense do Instituto Geral de Perícias do RS.

A conclusão do inquérito policial não ocorreu em menor tempo em razão da complexidade da investigação e devido a algumas instituições e empresas demorarem em atender às requisições da Polícia Civil e do Judiciário. Por duas ocasiões (dezembro de 2016 e agosto de 2017), a Polícia Civil representou judicialmente pela prisão do indiciado, porém em ambas os pedidos foram indeferidos. O homem negou qualquer participação nos crimes pelos quais foi indiciado. Novamente, a Polícia Civil solicitou a prisão (preventiva) dele.

Ela era filha do radialista e ex-vereador Paulo Sidinei Schimidt,

 

Última modificação em Quinta, 08 Março 2018 15:11