Delegado fala sobre as investigações do caso da menina dada como morta, no Husm

Quarta, 10 Outubro 2018 13:48 Publicado em regionais

A Comissão de Análise de Óbitos e Biópsias e o Comitê de Ética do Hospital Universitário de Santa Maria (Husm) ouvem, nesta quinta-feira (11), os depoimentos dos profissionais envolvidos no parto da pequena Bianca Vitória Silbershlach Cézar, hoje com um ano e sete meses, e que foi dada como morta ao nascer. Devem prestar depoimentos obstetras, pediatras e enfermeiros que participaram do nascimento de Bianca, que encontra-se internada em Porto Alegre, onde sofreu uma cirurgia há duas semanas. As informações são do Jornal Zero Hora.

Bianca já passou por 25 cirurgias e está internada na UTI pediátrica do Hospital da Criança Santo Antônio. A Polícia Civil investigou o caso, que foi repassado à Polícia Federal. Uma ação cível, por danos materiais e morais também corre na justiça.

Em entrevista ao Programa Rádio do Povo, com Paulo Sidiney, na manhã desta quarta-feira (10), o delegado de Polícia Civil, Antônio Firmino de Freitas Neto, falou sobre o inquérito que chegou a ser aberto pelo caso, as diligências realizadas, à época e a dificuldade de obter informações junto ao Husm no decurso das investigações iniciais.

OUÇA O ÁUDIO

Fonte: Rádio Medianeira