O Prefeito de São Pedro do Sul, Victor Doeler retornou as suas atividades na manhã de quinta-feira, 22 de fevereiro, após problemas de saúde.

Nessa sexta-feira, 23 de fevereiro, em entrevista para a Rádio Municipal São-pedrense ele contou para a população sobre o ocorrido. Segundo ele, no fim da tarde do dia 05 de fevereiro, começou a sentir leves dores no peito, o que o levou a procurar o Pronto atendimento Municipal. No Pronto Atendimento ele foi examinado e constatado que se tratava de algo referente ao sistema cardiovascular. Dessa forma, foi encaminhado ao Pronto Atendimento do Hospital de Caridade de Santa Maria onde foi internado ficando em observação e fazendo testes para saber o que havia acontecido.

Os testes para infarto deram negativos. Porém o médico do Hospital constatou que havia alguma obstrução em uma das veias do coração. Sendo assim, precisou passar por dois procedimentos, em dias diferentes, para não correr o risco de demais complicações.

Ele aproveitou para agradecer ao atendimento dos funcionários do Pronto Atendimento Municipal, e aos funcionários do Hospital de Caridade de Santa Maria.

Victor também agradeceu a Vice-prefeita Ziania Bolzan que em seu tempo distante assumiu o comando da Prefeitura. O Prefeito precisa continuar a cuidar da saúde, mas está bem e volta a assumir seu cargo em frente ao Executivo Municipal. 

 Com informações de Gabriele Braga

 

 

Na manhã desta sexta-feira, 23 de fevereiro, foram realizadas as provas dos processos seletivos para Motoristas e Operários da Prefeitura Municipal de São Pedro do Sul, na Escola Estadual de Educação Básica Tito Ferrari.

Confira a baixo o gabarito oficial:

 

Processo Seletivo Simplificado 01/2018 –  Contratação de Motorista

01 – A

02 – D

03 – A

04 – C

05 – B

06 – A

07 – B

08 – D

09 – C

10 – A

11 – B

12 – A

13 – C

14 – D

15 – D

16 – D

17 – B

18 – C

19 – A

20 – B

 

Processo Seletivo Simplificado 02/2018 – Contratação de Operários

01 – A

02 – B

03 – D

04 – C

05 – D

06 – A

07 – B

08 – C

09 – D

10 – A

11 – A

12 – D

13 – B

14 – B

15 – C

16 – D

17 – A

18 – D

19 – D

20 – C

 

Os candidatos têm o prazo de um dia útil para entrar com pedido de recurso para a Comissão de Organização do Processo Seletivo em relação ao resultado. O recurso deve conter a perfeita indicação do recorrente e as razões do pedido e, devem ser entregues protocolados junto ao Protocolo Geral da Prefeitura Municipal.

 

Não havendo nenhum pedido de recurso contra o gabarito, este será considerado definitivo.

Dois empresários e um servidor municipal foram presos no Vale do Sinos durante operação do Ministério Público do Rio Grande do Sul, desencadeada nesta sexta-feira. Os homens são suspeitos de participar de fraudes em licitações de órgãos públicos em São Leopoldo e em Alvorada.

Agentes do MP também cumpriram sete mandados de busca e apreensão na sede da Corsan e na Secretaria Municipal de Educação, em Alvorada. Além disso, a equipe revistou uma empresa em São Leopoldo e quatro residências - duas em São Leopoldo, uma em Porto Alegre e outra em Viamão.

As investigações apontaram pagamento de propina a agentes públicos para garantir vantagens na obtenção e fiscalização de contratos no Serviço Municipal de Água e Esgoto (Semae), em São Leopoldo, e na Corsan e Secretaria Municipal de Educação de Alvorada. O valor da propina não foi informado pelo Ministério Público.

A ação, coordenada Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), é um desdobramento de uma investigação que, em 11 de janeiro, cumpriu nove mandados de busca e apreensão em São Leopoldo. Os alvos da operação, na época, foram a sede do Serviço Municipal de Água e Esgoto (Semae), sedes de empresas, residências de empresários e de um servidor público. A partir do material coletado, foi detectado o pagamento de propina a agentes públicos para garantir vantagens na obtenção e fiscalização de contratos. 

Fonte: CP

Na manhã desta sexta-feira, dia 23, policiais civis da Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DPHPP) de Santa Maria prenderam um homem (24 anos). Ele foi preso preventivamente em decorrência do crime de homicídio, ocorrido na noite de 03 de fevereiro, no bairro Tomazetti.

 

Na ocasião, o investigado matou um jovem (18 anos) com disparos de arma de fogo. O preso possui antecedentes policiais por lesão corporal e ameaça, alegou ter agido em legitima defesa e foi encaminhado à Penitenciária Estadual de Santa Maria. 

Ideia foi apresentada na Organização Mundial da Saúde

 
 

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, propôs nesta quinta-feira a representantes de secretários estaduais e municipais de saúde vacinar toda a população brasileira contra febre amarela até o fim do ano. A área de recomendação de vacina contra a doença tem se expandido ao longo dos últimos anos, numa resposta à expansão da circulação do vírus que provoca a doença.

Atualmente, cerca de 20 milhões de pessoas no Nordeste e 10 milhões no Sudeste vivem em áreas onde não há recomendação de vacina. Na avaliação de Barros, seria possível atender a essa demanda ainda neste ano. Isso porque a Fiocruz deverá entregar este ano 48 milhões de doses. Além disso, é esperado para o próximo semestre a entrada em funcionamento da fábrica da Libbs, numa produção em parceria com a Fiocruz. Isso seria suficiente para atender toda a demanda, incluindo a rotina. A proposta será discutida entre Estados e municípios. A ideia também foi apresentada na Organização Mundial da Saúde.

Com a presença de prefeitos de todo o Rio Grande do Sul, na abertura da Assembleia de Verão da Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs), nesta quinta-feira (22), em Torres, o governador José Ivo Sartori anunciou que até o fim de fevereiro o governo do Estado vai pagar R$ 128 milhões de todos os recursos empenhados para a Saúde dos anos de 2015, 2016 e 2017.

“Governar é ter atitude. Fazer o que precisa ser feito. É por tudo isso que fiz questão de vir aqui, acompanhado da nossa equipe de governo, para agradecer pelo apoio e pela parceria. Vamos unir forças em favor de um Estado mais eficiente. Um Estado para todos e não para alguns. Um Estado para a sociedade e não para si mesmo”, enfatizou o governador.

Sartori também assinou um Decreto que institui a criação de um grupo de trabalho, formado por representantes da Secretaria da Fazenda (Sefaz), da Procuradoria-Geral do Estado (PGE) e da Casa Civil (CC), com a finalidade de analisar alternativas ao encontro de contas entre créditos e débitos do Estado com os municípios.

O governo também vai fazer o repasse sobre a Taxa de Controle e Fiscalização Ambiental, que dependia de dados do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e já foi resolvido. A Secretaria do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Sema) está à disposição das prefeituras para orientações.

Sartori ainda garantiu a instalação do serviço de telemetria, que vai cobrir todo o RS e será útil na gestão de desastres naturais. Será viabilizada, por meio de pregão eletrônico, a compra de 160 novas estações automáticas, que ficarão localizadas em campos, perto de rios ou nas cidades para medir a quantidade de chuva ou o nível dos rios. Essas estações coletam informações a cada 15 minutos. Dessa forma, a Sema consegue acompanhar as informações quase em tempo em real e identificar situações de estiagem ou cheias. Com as 160 novas estações, o Rio Grande do Sul passa a monitorar um total de 612 localidades.


O encontro reuniu o governo do Estado e representantes do governo federal, para qualificar as gestões municipais. / Luiz Chaves/Palácio Piratini

Mudanças necessárias para o futuro do Rio Grande

Com o tema 'A mudança nas mãos dos municípios', a Assembleia da Famurs promoveu o debate sobre as dificuldades que os municípios gaúchos enfrentam em razão da crise financeira e as perspectivas para alavancar o municipalismo.

O presidente da Famurs, Salmo Dias de Oliveira, disse que o encontro reúne o governo do Estado e representantes do governo federal, justamente para qualificar as gestões, discutir os programas e buscar autonomia política e financeira para os municípios.

“O objetivo é tratar da vida que acontece nos municípios. Sabemos que todas as demandas que nós temos na vida das pessoas, quer seja na Educação, na Saúde, no Transporte, no dia a dia, é o município quem dá as respostas para a população”, afirmou.

Sartori salientou que o Rio Grande do Sul precisa promover mudanças estruturais para impulsionar o crescimento e servir às pessoas. “O Poder Público não consegue atender a tudo sozinho. Precisa agir em parceria, coletivamente. Não é hora de pensar em nomes ou partidos, mas na continuação de um projeto de mudanças, para colocar o Rio Grande nos trilhos, com seriedade”, destacou.

O governador ressaltou que é preciso fazer o que é necessário, mas com cautela com as finanças. “Precisamos cuidar do dinheiro público. Dinheiro que não é do município, do Estado ou da União. Somos gestores do dinheiro da sociedade, do cidadão que paga impostos”, enfatizou.

A Assembleia de Verão continua nesta quinta e sexta-feira (23). Durante a tarde de hoje, os secretários de Estado da Saúde, da Educação, dos Transportes e do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável falarão sobre os projetos de cada área.

Ações para os municípios

O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) e a Famurs assinaram termo de cooperação técnica com o objetivo de promover ações conjuntas, palestras, seminários e outros eventos, visando ao desenvolvimento dos municípios, ao fomento e a oportunidades de investimentos.

Ainda foi celebrado o acordo de cooperação entre o governo do Estado, por intermédio da Secretaria da Educação (Seduc), com a Famurs, para firmar a utilização de software de gestão do transporte escolar pelos municípios integrantes do Programa Estadual de Apoio ao Transportes Escolar no Rio Grande do Sul.

Estiveram presentes autoridades municipais, estaduais e federais. Também se pronunciaram o prefeito de Torres, Carlos Alberto Matos de Souza; o presidente da Associação dos Municípios do Litoral Norte (Amlinorte) e prefeito de Capão da Canoa, Amauri Magnus; o presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Paulo Ziulkoski; o presidente do Tribunal de Contas do Estado do RS (TCE RS), Iradir Pietroski; o procurador-geral de Justiça do RS, Fabiano Dallazen; o representante da Assembleia Legislativa, deputado Ciro Simoni; e a presidente do Movimento Gaúcho da Mulher Municipalista, Adriane Perin.

Fonte: Secom

Alunos do Curso Técnico da Escola Estadual de Ensino Médio Pedro Meinerz, de Santa Rosa, iniciaram o ano letivo de 2018 colhendo frutos de um projeto inédito e de repercussão nacional. Eles criaram uma perna mecânica adaptável, de baixo custo e que melhor se ajusta ao solo. Todos os anos, o curso convida os alunos a desenvolverem um projeto inovador e de baixo custo, acessível à comunidade.

A prótese mecânica foi criada na chamada Sala de Invenções. O estudante André Pacoff, do curso técnico, foi a inspiração do projeto. Ele perdeu parte da perna em um acidente de trânsito há 15 anos e, desde então, tem pensado em meios alternativos de voltar a andar. Ao lado de Avelino Dietriech e Nelson de Oliveira Filho, transformou o problema numa solução para ajudar outras pessoas.

Diferente dos modelos convencionais testados por André, que são finalizados em madeira, a nova prótese de fibra de carbono e inox é mais eficiente no chão e pode ser desenvolvida por um valor abaixo do encontrado no mercado, cerca de R$ 1.700.

O resultado do trabalho demorou um ano e já ganhou várias premiações. Com a ideia, o grupo foi campeão da Mostra Estadual de Educação Profissional e segundo lugar na Feira Internacional de Encarnación, no Paraguai. Em 2018, os alunos receberam convite para participarem do Festival de Ciência Internacional de Edimburgo, na Escócia, que ocorre de 10 a 15 de abril. Também receberam credencial para feira no México.

Conquista comunitária 

A diretora da escola, Elaine Deloss, e a professora que acompanhou o desenvolvimento do projeto, Vania Brun, agradeceram o reconhecimento que a instituição tem recebido. Para elas, a conquista é de toda a comunidade por acreditar em seus docentes e, principalmente, no potencial dos alunos.

Texto: Tayná Schutz/Seduc

 

A 57ª edição da Operação Desmanche ocorreu nesta quinta-feira (22), em Candelária, no Vale do Rio Pardo. Um estabelecimento foi interditado e cerca de 30 toneladas de sucata automotiva foram recolhidas.

A operação completa dois anos neste mês. O coordenador da força-tarefa, coronel Cesar Augusto Pereira da Silva, destacou que, desde sua primeira edição, em fevereiro de 2016, mais de 60 pessoas foram presas.

“Também interditamos 93 locais e apreendemos mais de quatro mil toneladas de sucata automotiva. Esse resultado é reflexo do trabalho das instituições que integram a força-tarefa e da colaboração da sociedade civil por meio de denúncias”, explicou.

Trabalho integrado

A operação é resultado da união de esforços entre Polícia Civil, Brigada Militar (BM), Instituto-Geral de Perícias (IGP) e Detran RS. As peças apreendidas são encaminhadas para a Gerdau, que, a partir da parceria com o Estado, as transforma em material de trabalho e dá um novo destino para os objetos por meio de reciclagem.

A ação já passou por 30 municípios: Candelária, Curumim, Soledade, Santa Maria, Carlos Barbosa, Sapiranga, Eldorado do Sul, Erechim, Guaíba, Porto Alegre, Cachoeirinha, Portão, Gravataí, Viamão, Sapucaia do Sul, Canoas, Novo Hamburgo, Montenegro, Pelotas, São Sebastião do Caí, Estrela, Parobé, Esteio, Alvorada, Camaquã, Caxias do Sul, Arroio dos Ratos, Capão da Canoa, Torres e São Leopoldo.

Força-tarefa

A força-tarefa foi designada pelo governador José Ivo Sartori para atuar na fiscalização dos estabelecimentos ilegais. Cada um dos órgãos envolvidos tem uma função específica nas operações. A Secretaria da Segurança Pública (SSP) coordena o trabalho e define os alvos, por meio do Setor de Inteligência. O IGP tem a função de identificar peças roubadas e atua na parte criminal das operações, juntamente com a Polícia Civil, que também efetua as prisões. O Detran RS autua administrativamente as empresas e coordena a apreensão da sucata e sua destinação para reciclagem. A BM faz a segurança da operação com policiais do Comando Rodoviário da Brigada Militar (CRBM).

Consulta a peças

O consumidor pode ajudar a desestimular o comércio ilegal de peças usadas, comprando somente em empresas credenciadas ao Detran RS. Essas empresas têm, na fachada, o logotipo do órgão. Além disso, cada peça é vendida com código de barras e nota fiscal eletrônica. Também é possível consultar no site do Detran RS a relação de empresas credenciadas e fazer uma busca por peças e por município. Nos chamados Centros de Desmanches de Veículos (CDVs), além da garantia de origem lícita, as peças passam pelo aval de um responsável técnico, que atesta as condições de segurança.

Pagina 1 de 769