Trevo na ERS 400 com a RSC 287, em Candelária, deve melhorar o tráfego na Região Central do Estado

Quarta, 09 Maio 2018 19:51 Publicado em Estadual

O Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) é responsável pela construção de uma rótula fechada no entroncamento da ERS-400 com a RSC-287, em Candelária. Iniciada em março, a obra faz parte do Contrato de Restauração e Manutenção (Crema) de Santa Maria-Cachoeira do Sul e tem investimento aproximado de R$ 1,5 milhão.

No segmento, já foram executados serviços de drenagem e de terraplenagem. Atualmente, o trecho está sendo pavimentado. A próxima etapa será a execução de obras complementares e, depois, será implantada a sinalização horizontal e vertical. “A expectativa é de que a rótula melhore o fluxo de veículos e, consequentemente, reduza o número de acidentes que ocorrem na rodovia”, explicou o diretor-geral do Daer, Rogério Uberti.

Os motoristas, que hoje utilizam a pista central da RSC-287, devem começar a trafegar nos dois sentidos da rodovia por meio das alças laterais da rótula. Já quem ingressar na estrada pela ERS-400, vai contornar a intercessão. E quem quiser entrar na última rodovia, em direção a Sobradinho, deve dobrar à direita e, se precisar trafegar no sentido contrário, contornar o trevo.

A nova rótula integra a fase de manutenção especial do Crema, que consiste na recuperação das obras realizadas no primeiro e segundo anos do contrato. O prazo oficial de término é o início de 2019, porém, há a possibilidade de que a intercessão seja concluída antes desse período. Após a finalização, o consórcio entre Della Pasqua, Continental, Conpasul e Sultepa, responsável pela execução do contrato na região, deve manter o segmento em boas condições de trafegabilidade até 2021.

Ao todo, as obras do Crema Santa Maria-Cachoeira do Sul abrangem 251,26 quilômetros, com investimento de R$ 158,17 milhões, com recursos financiados junto ao Banco Mundial (Bird). As rodovias contempladas são RSC-287, ERS-149, ERS-348, ERS-511, VRS-804, ERS-400 e RSC-481.

Programa Crema

Além do lote Santa Maria-Cachoeira do Sul, o Crema está em atividade nas regiões de Passo Fundo, Erechim e Serra. A duração do contrato é de cinco anos. No primeiro, ocorrem as obras de restauração do pavimento, drenagem e sinalização das rodovias; nos quatro restantes, os mesmos trechos passam por serviços rotineiros de manutenção. Desde janeiro de 2015, o investimento já soma R$ 380 milhões.

Acordo de Resultados

O Crema integra o Acordo de Resultados 2018, assinado por todas as secretarias e vinculadas, que consiste no acompanhamento dos projetos definidos como prioritários para serem executados pelo governo do Estado. Os compromissos firmados envolvem o planejamento de indicadores de desempenho, ações e eficiência da gestão.

Essa rede de governança prioriza as demandas da sociedade com intuito de construir um governo mais eficiente na aplicação de recursos, mais ágil e menos burocrático, que, de forma transparente, dialogue com a população e entregue serviços de qualidade.